A teoria, na prática, funciona: Gestão de acervos no Museu Histórico Abílio Barreto

Autores

  • Thaïs Velloso Cougo Pimentel Museu Histórico Abílio Barreto
  • José Neves Bittencourt Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional
  • Luciana Maria Abdala Ferrón Museu Histórico Abílio Barreto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i3p91-109

Palavras-chave:

Gestão de acervos, Políticas públicas de preservação, História dos museus^i1^sBra

Resumo

O trabalho traça um panorama da reestruturação do Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB), a partir de 1993, do ponto de vista da implantação de uma Política de Aquisição de Acervos. Partindo de assunção de três matrizes: conceituais (conhecimento da história da instituição, conhecimento das linhas mestras do acervo, existência de um projeto institucional de longo prazo), os autores examinam as características da instituição em sua fundação e os motivos que levaram a estagnação, decadência do patrimônio e falta de apoio político nos anos seguintes, vividos por quatro décadas. As opções teóricas e metodológicas são examinadas e levantadas as possibilidades abertas pelo processo. O enfoque da trajetória do museu é dado pela perspectiva da aquisição e gestão do acervo que passou por grandes problemas de ordem administrativa, estrutural e inclusive conceitual, mas que hoje pode contar com uma política eficaz no controle e ampliação do mesmo, o que garantiu a sua atualização frente ao desenvolvimento de Belo Horizonte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-04-01

Como Citar

Pimentel, T. V. C., Bittencourt, J. N., & Ferrón, L. M. A. (2007). A teoria, na prática, funciona: Gestão de acervos no Museu Histórico Abílio Barreto . Revista CPC, (3), 91-109. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i3p91-109

Edição

Seção

Coleções e Acervos