Arqueologia e educação patrimonial: a experiência do MAE-USP

Autores

  • Camilo de Mello Vasconcellos Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v14i27espp255-279

Palavras-chave:

Patrimônio arqueológico, Educação em museus, Arqueologia

Resumo

O presente artigo tem a intenção de refletir a respeito do tema da educação patrimonial, levando-se em conta a realidade de atuação do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (MAE-USP). Para tal intento, o artigo apresenta algumas questões teórico-metodológicas sobre a relação entre educação patrimonial, a arqueologia e a museologia para, finalmente, na última parte, refletir a respeito de um projeto recém-aprovado de nossa instituição que inclui a utilização dos princípios da educação patrimonial a partir de maquetes táteis de sítios arqueológicos brasileiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camilo de Mello Vasconcellos, Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil

Graduado e doutor em História Social pela Universidade de São Paulo. Professor e orientador nos cursos de pós-graduação em Arqueologia e Museologia da USP. Atua como professor convidado em Museologia na Universidade Nacional da Colômbia e Universidade Andina Simon Bolívar, do Equador. Líder do Laboratório em Pesquisas sobre Museus na América Latina (Lapemal/CNPq).

Downloads

Publicado

2019-08-30

Como Citar

Vasconcellos, C. de M. (2019). Arqueologia e educação patrimonial: a experiência do MAE-USP. Revista CPC, 14(27esp), 255-279. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v14i27espp255-279