Coleções visitáveis: relatos de experiência entre as prática de ensino sobre documentação em museus e de pesquisa para a gestão na UNIRIO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v15i30espp375-398

Palavras-chave:

Documentação museológica, Acervo museológico, Gestão de bens culturais, Cultura popular

Resumo

Este artigo apresenta resultados parciais do projeto de ensino “Gestão de coleções: análise sobre documentação de objetos associados aos conhecimentos tradicionais populares sob tutela da UNIRIO e aplicabilidade do sistema In Arte”, vinculado ao Núcleo Multidimensional de Gestão do Patrimônio e de Documentação em Museus (NUGEP/UNIRIO), tendo como problemática a qualificação de informações sobre as coleções universitárias. Seu objetivo é explicitar o processo de documentação e qualificação de dados das coleções visitáveis da UNIRIO a partir da experiência entre as práticas de ensino de documentação museológica e de pesquisa para a gestão das coleções, tendo como foco o acervo da Biblioteca Central – especialmente os objetos que pertenceram ao professor Pernambuco de Oliveira, que hoje integram a Coleção de Artesanato e Arte Popular. O trabalho inicial de documentação do acervo foi realizado a partir da revisão do inventário e consequente quantificação do acervo. Desde 2018, a coleção é catalogada pelos discentes da disciplina Informação e Documentação Museológica I, do curso de graduação em Museologia, no sistema de gestão de coleções In Arte Online. As ações acadêmicas de catalogação, potencializadas pelo uso do software de gestão de coleções, contribuem para a formação teórico-prática dos futuros profissionais de museologia e promovem o reconhecimento e a identificação das coleções da própria universidade, podendo auxiliar na definição de diretrizes sobre políticas de gestão dos seus bens culturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizabete de Castro Mendonça, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Graduada em Museologia e doutora em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UNIRIO). Professora do Departamento de Estudos e Processos Museológicos (UNIRIO) e do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio (PPG-PMUS/UNIRIO e Museu de Astronomia e Ciências Afins). Coordenadora do Núcleo Multidimensional de Gestão do Patrimônio e de Documentação em Museus (NUGEP) e líder do Grupo de Estudo e Pesquisa em Museologia, Conhecimentos Tradicionais e Ação Social (GEMCTAS), ambos vinculados à UNIRIO

Jaddy Nascimento Parovszky Gomes de Sousa, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Graduada em Museologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente, é prestadora de serviço do Museu de Imagens do Inconsciente. Membro do Núcleo Multidimensional de Gestão do Patrimônio e de Documentação em Museus (NUGEP) e do Grupo de Estudo e Pesquisa em Museologia, Conhecimentos Tradicionais e Ação Social (GEMCTAS), ambos vinculados à UNIRIO.

Referências

ALMEIDA, Adriana Mortara. Museus e Coleções Universitários: por que museus de arte na Universidade de São Paulo?. 2001. Tese (Doutorado em Ciências da Informação e Documentação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2001. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27143/tde-10092003-160231/pt-br.php. Acesso em: 10 jun. 2020.

ALMEIDA, Maria Christina Barbosa de. Bibliotecas, Arquivos e Museus: convergências. Revista Conhecimento em Ação, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 1162-185, jan./jun. 2016. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rca/article/view/2737/2807. Acesso em: 13 jul. 2020.

APPADURAI, Arjun. Mercadorias e a política de valor. In: APPADURAI, Arjun. A vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural. Niterói: EdUFF, 2008. p. 15-88. Disponível em: https://www.academia.edu/36426110/A_VIDA_SOCIAL_DAS_COISAS_As_MERCADORIAS_SOB_UMA_PERSPECTIVACULTURAL_at_BULLET_Arjun_Appadurai. Acesso em: 22 jun. 2020.

AUGUSTIN, Raquel França Garcia; BARBOSA, Cátia Rodrigues. Políticas de Gestão de Acervos: possíveis fontes de informação para tomada de decisão nos museus. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 8, n.1, p. 134-154, jan./abr. 2018. DOI:

21714/2236-417X2018v8n1p134. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/35036. Acesso em: 15 jul. 2020.

BIBLIOTECA CENTRAL - UNIRIO. Acervos especiais. Disponível em: http://www.unirio.br/bibliotecacentral/acervos-especiais-1. Acesso em: 17 jun. 2020.

BRASIL. Decreto Federal nº. 8.124, de 17 de outubro de 2013. Regulamenta dispositivos da Lei nº. 11.904, de 14 de janeiro de 2009, que cria o Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Decreto/D8124.htm. Acesso em: 12 jun. 2020.

BRASIL. Resolução Normativa nº. 02, de 29 de agosto de 2014. Estabelece os elementos de descrição das informações sobre o acervo museológico, bibliográfico e arquivístico que devem ser declarados no Inventário Nacional dos Bens Culturais Musealizados, em consonância com o Decreto nº. 8.124, de 17 de outubro de 2013. Disponível em: https://www.museus.gov.br/wpcontent/uploads/2014/09/ResolucaoNormativa2_INBCM.pdf. Acesso em: 13 nov. 2020.

CERAVOLO, Suely Moraes; Tálamo, Maria de Fátima. Os Museus e a Representação do Conhecimento: uma retrospectiva sobre a documentação em museus e o processamento da informação. In: VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 2007, Salvador. Anais do VIII Enancib. Salvador: UFBA, 2007. Disponível em: http://repositorios.questoesemrede.uff.br/repositorios/bitstream/handle/123456789/143/GT2--012.pdf?sequence=1. Acesso em: 22 jun. 2020.

CLIFFORD, James. Colecionando Arte e Cultura. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico, Rio de Janeiro, n. 23, p. 69-89, 1994. Disponível em: http://docvirt.com/Hotpage/Hotpage.aspxbib=RevIPHAN&pagfis=8342&url=http://docvirt.com/docreader.net#. Acesso em: 9 jun. 2020.

COLLECTIONS TRUST. Spectrum 4.0: o padrão para gestão de coleções de museus do Reino Unido. São Paulo: Secretaria de Estado de Cultura de São Paulo; Associação de Amigos do Museu do Café; Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2014. Disponível em: https://issuu.com/sisem-sp/docs/spectrum_pt_net. Acesso em: 12 jul. 2020.

DESVALLÉES, André; MAIRESSE, François (Ed.). Conceitos-chave de Museologia. São Paulo: Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus, 2013. Disponível em:

http://www.Icom.org.br/wp-content/uploads/2014/03/PDF_Conceitos-Chave-de-Museologia.pdf. Acesso em: 12 jun. 2020.

FERREZ, Helena Dodd. Documentação museológica: teoria para uma boa prática. In: Fórum Nordestino de Museu, 4. Recife: IBPC/Fundação Joaquim Nabuco, 1991. Disponível em: https://meumuseu.files.wordpress.com/2011/01/documentac3a7c3a3o-museolc3b3gica-helena-doddferrez.doc. Acesso em: 17 jun. 2020.

GIL, Fernando Bragança. Museus Universitários: sua especificidade no âmbito da Museologia. In: SEMEDO, Alice (Coord.). Coleções de Ciências Físicas e Tecnológicas em museus universitários: homenagem a Fernando Bragança Gil. Porto: Universidade do Porto; Faculdade de Letras; Departamento de Ciências e Técnicas do Patrimônio, 2005. Disponível em: https://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/7644.pdf. Acesso em: 11 jun. 2020.

GONÇALVES, José Reginaldo Santos. Antropologia dos objetos: coleções, museus e patrimônios. Rio de Janeiro: Ibram, 2007. (Museu, memória e cidadania). Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4697385/mod_resource/content/1/GON%C3%87ALVES.%20antropologia_dos_objetos_V41.pdf. Acesso em: 9 jun. 2020.

INTERNATIONAL COUNCIL OF MUSEUMS. Declaração de princípios de documentação em museus e diretrizes internacionais de informação sobre objetos de museus: categorias de informação do Comitê Internacional de Documentação (CIDOC - Icom). São Paulo: Secretaria de Estado de Cultura de São Paulo; Associação de Amigos do Museu do Café; Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2014. Disponível em: https://issuu.com/sisem-sp/docs/cidoc_guidelines. Acesso em: 12 jul. 2020.

INTERNATIONAL COUNCIL OF MUSEUMS. Museum Definitions. Disponível em: https://Icom.museum/en/resources/standards-guidelines/museum-definition/. Acesso em: 15 jun. 2020.

KOPYTOFF, Igor. A biografia cultural das coisas: a mercantilização como processo. In: APPADURAI, Arjun. A vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural. Niterói: EdUFF, 2008, p. 89-142. Disponível em: https://www.academia.edu/36426110/A_VIDA_SOCIAL_DAS_COISAS_As_MERCADORIAS_SOB_UMA_PERSPECTIVACULTURAL_at_BULLET_Arjun_Appadurai. Acesso em: 22 jun. 2020.

LIMA, Diana Farjalla Correia. Documentação em Museus e Histórico de Propriedade (Provenance): restituição de obras de arte espoliadas pelos nazistas. In: XI Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 2010, Rio de Janeiro. Anais do XI Enancib. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2010. Disponível em: http://repositorios.questoesemrede.uff.br/repositorios/bitstream/handle/123456789/1191/Documenta%C3%A7%C3%A3o%20-%20Lima.pdf?sequence=1. Acesso em: 17 jun. 2020.

LOUREIRO, Maria Lúcia de Niemeyer Matheus; LOUREIRO, José Mauro Matheus. Documento e musealização: entretecendo conceitos. Midas: Museus e Estudos Interdisciplinares, Portugal, v. 1, 2013. DOI: 10.4000/midas.78.

LOURENÇO, Marta C. Between two worlds: the distinct nature and contemporary significance of university museums and collections in Europe. 2005. Tese (Doutorado em Museologia e História da Tecnologia) – École doctorale technologique et professionnelle, Conservatoire national des arts et métiers, Paris, 2005. Disponível em: https://webpages.ciencias.ulisboa.

pt/~mclourenco/chapters/MCL2005.pdf. Acesso em: 11 jun. 2020.

MATOS, Alexandre. Normalização de procedimentos nas colecções museológicas. In: Seminário Internacional de Investigação em Museologia dos Países de Língua Portuguesa e Espanhola, n. I, 2009, Porto. Actas do I Seminário Internacional de Investigação em Museologia dos Países de Língua Portuguesa e Espanhola. Porto: Universidade do Porto; Faculdade de Letras; Departamento de Ciências e Técnicas do Património, 2010. Disponível em:

https://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/8620.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

MENDONÇA, Lúcia Glicério. Museus universitários: de legisladores do saber a intérpretes de cultural. In: Seminário Internacional “O Futuro dos Museus Universitários em Perspetiva”, 2013, Porto. Atas do Seminário Internacional o Futuro dos Museus Universitários em Perspectiva. Porto: Universidade do Porto; Faculdade de Letras; Departamento de Ciências e Técnicas do Património, 2014. Disponível em: https://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/12476.pdf. Acesso em: 11 jun. 2020.

NOVAES, Mariana Gonzalez Leandro. Patrimônio científico nas universidades brasileiras: políticas de preservação e gestão das coleções não vinculadas a museus. 2018. Tese (Doutorado em Museologia e Patrimônio - Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Museu de Astronomia e Ciências Afins, 2018. Disponível em: http://www.unirio.br/ppg-pmus/mariana_novaes.pdf. Acesso em: 3 jul. 2020.

PERNAMBUCO DE OLIVEIRA. In: Enciclopédia Itaú Cultural. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa400698/pernambuco-de-oliveira. Acesso em: 17 jun. 2020.

RIBEIRO, Emanuela Sousa; SEGANTINI, Verona Campos; GRANATO, Marcus. Museus e patrimônio cultural universitário: discutindo conceitos e promovendo parcerias e articulações. In: Seminário Brasileiro de Museologia, n. III, 2017, Belém. Museologia e suas interfaces críticas: museu, sociedade e os patrimônios. Recife: UFPE, 2019. Disponível em: https://orbi.uliege.be/bitstream/2268/239341/3/2019%20E-BOOK%20REDE%20MUSEOLOGIA.pdf. Acesso em: 22 jun. 2020.

SEMEDO, Alice. Políticas de gestão de coleções (Parte 1). Revista da Faculdade de Letras, Ciências e Técnicas do Património, Portugal, série I, vol. IV, p. 305-322, 2005. Disponível em: https://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/4949.pdf. Acesso em: 17 jun. 2020.

SERÔDIO, Conceição. Contributos para uma gestão integrada dos acervos nos museus portugueses. Midas: Museus e Estudos Interdisciplinares, Portugal, n. 9, 11p., 2018. Disponível em: https://journals.openedition.org/midas/1371. Acesso em: 15 jul. 2020. DOI: 10.4000/midas.1371.

SOUZA FILHO, Carlos Frederico Marés de. Proteção jurídica dos bens culturais. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

TANUS, Gabrielle F.S.C. A trajetória do ensino da Museologia no Brasil. Revista Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, v.2, n.3, p. 76-88, maio/jun. 2013. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/download/16688/14968/. Acesso em: 15 jun. 2020.

THORNES, Robin; DORRELL, Peter; LIE, Henry. Introduction to Object ID: guidelines for making records that describe art, antiques, and antiquities. Los Angeles: Getty Information Institute, 1999. Disponível em: http://d2aohiyo3d3idm.cloudfront.net/publications/virtuallibrary/0892365722.pdf. Acesso em: 13 nov. 2020.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Mendonça, E. de C., & Sousa, J. N. P. G. de. (2020). Coleções visitáveis: relatos de experiência entre as prática de ensino sobre documentação em museus e de pesquisa para a gestão na UNIRIO: . Revista CPC, 15(30esp), 375-398. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v15i30espp375-398