A transversalidade no ensino da preservação e conservação de bens culturais no curso de graduação em museologia da UFOP e sua associação com o museu universitário e a cidade patrimônio

Autores

  • Gabriela de Lima Gomes Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil https://orcid.org/0000-0002-1433-0591
  • Edson Fialho de Rezende Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v15i30espp348-374

Palavras-chave:

Museologia, Preservação museológica, Museus de ciência e tecnologia, Museus universitários

Resumo

Este artigo é um relato sobre experiências vivenciadas no curso de graduação em Museologia da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), com foco naquelas que abrangem a área da preservação e conservação de acervos museológicos. Para tanto, partimos da implantação do primeiro curso de graduação em Museologia no estado de Minas Gerais para, posteriormente, discutir os posicionamentos que direcionaram a elaboração metodológica das disciplinas de Documentação Fotográfica e Preservação Digital e de Preservação e Conservação de Bens Culturais, que reconhecem
as relações entre a produção da paisagem cultural e o patrimônio museológico universitário. O relato é ampliado a partir do contexto histórico de criação do Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas (enquanto um museu universitário) e sua oferta de parceria com o Departamento de Museologia, por meio do Laboratório de Conservação e Restauro em nome de garantir a qualidade do processo de ensino-aprendizagem e a troca de experiências acadêmicas. Concluímos, assim, que a prática laboratorial dos discentes durante a graduação é indispensável e que o exercício em um espaço (próximo do) ideal contribui para reflexões importantes sobre a gestão do patrimônio universitário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela de Lima Gomes, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil

Graduada em Comunicação Social, mestre em Artes e doutora em Geografia. Investiga os meios para a preservação de bens culturais, os processos fotográficos analógicos e sua conservação, as paisagens culturais e suas relações com os sujeitos e suas subjetividades. Associada ao Conselho Internacional de Museus (Icom) desde 2007. Professora do departamento de Museologia da UFOP desde 2010. Atualmente ocupa o cargo de Pró-Reitora Adjunta de Extensão da UFOP.

Edson Fialho de Rezende, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil

Graduado em História, mestre em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável. Coordenador técnico do Laboratório de Conservação e Restauro do Departamento de Museologia.

Referências

ALMEIDA, A. M. Museus e coleções universitárias: por que museus de arte na Universidade de São Paulo? 2001. 226 f. Tese (Doutorado em Ciências da Informação e Documentação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27143/tde-10092003-160231/publico/TDE.pdf. Acesso em: 21 dez. 2020.

CARTIER-BRESSON, A. Uma nova disciplina: a conservaçã o-restauraçã o de fotografias. Cadernos Técnicos de Conservação Fotográfica, Rio de Janeiro, n. 3, p. 1-5, 2004.

COSGROVE, D. A Geografia está em toda parte: cultura e simbolismo nas paisagens humanas. In: CORRÊA, R. L.; ROSENDAHL, Z. Geografia cultural: uma antologia. v.1. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012. p. 219-238.

FENELON, D. Políticas culturais e patrimônio histórico. In: SÃO PAULO. Secretaria Municipal de Cultura. Departamento da Patrimônio Histórico. O direito à memória: patrimônio histórico e cidadania. São Paulo: DPH, 1992.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FRONER, Y.-A. Conservação e restauração: a legitimação da ciência. Acervo, Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, p. 47-56, jul/dez. 2010. Disponível em: http://revista.arquivonacional.gov.br/index.php/revistaacervo/article/view/25. Acesso em: 20 maio 2020.

GOMES, G. L. Protagonismo sociocultural do Zé Pereira do Club dos Lacaios em Ouro Preto/MG: paisagem festiva e patrimônio intangível. 2018. 241 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

HANDFAS, E. R.; GRANATO, M. O patrimônio cultural universitário relacionado à ciência e tecnologia no Brasil. In: II SEMINÁRIO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, 2., 2013, Recife. Anais do II Seminário de gestão do patrimônio cultural de ciência e tecnologia. Recife: UFPe, 2013. p. 106-132.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL. Manual do INRC. Brasília, DF: DPI/IPHAN, 2000.

NUNES, G. A.; RAINHO, M. E.; REZENDE, E. F.; GANDINI, A. L.; DELÍCIO, M. P.; JOTTA, C. A.; HOFFMAN, F. E. As coleções do Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas/UFOP. In: GRANATO, Marcus; LOURENÇO, Marta (Org.). Coleções científicas luso-brasileira: patrimônio a ser descoberto. Rio de Janeiro: MAST, 2010. Disponível em: http://www.mast.br/projetovalorizacao/textos/cole%C3%A7%C3%B5es%20luso-brasileiras/00%20parte%20inicial%20e%20sum%C3%A1rio%20-%20C%C3%B3pia.pdf. Acesso em: 21 dez. 2020.

OLIVEIRA, A. C. A. R; COSTA, A. S; NUNES, G. A. Perfil dos cursos de Museologia no Brasil. In: OLIVEIRA, Ana Paula de Paula Loures de (Org.). Sendas museológicas. Juiz de Fora: Editar, 2012. p. 41-66.

POULOT, D. Museus e museologia. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

ROCHA, D. J. Escola de Minas: memória histórica relativa ao ano escolar de 1903-1904. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1905. p. 10.

RUSKIN, J. A lâmpada da memória. São Paulo: Atelie, 2008.

SANTOS, P. C. M.; COSTA, A. R. A Escola de Minas de Ouro Preto, a “Sociedade de Geographia Economica de Minas Geraes” e as exposições universais do final do século XIX e início do século XX. Revista da Escola de Minas, Ouro Preto, v. 58, n. 3, p. 279-285, jul./set. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=s0370-44672005000300014&script=sci_

arttext. Acesso em: 18 jun. 2020.

SCIFONI, S. Conhecer para preservar: uma ideia fora do tempo. Revista CPC, São Paulo, n. 27 especial, p. 14-31, jan/jun. 2019. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/cpc/article/view/157388. Acesso em: 12 jun. 2020.

SILVA, R. H. A. Para não morrer é só amarrar o tempo no poste: memória e patrimônio. História & Perspectivas, Uberlândia, n. 40, p. 9-20, jan./jun. 2009.

SOUZA, L. A. C. Panorama brasileiro na relação entre ciência e conservação de acervo. Pós, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 37-46, maio. 2008. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/issue/view/827. Acesso em: 20 maio 2020.

SOUZA, L. A. C.; ROSADO, A.; FRONER, Y-A. (Orgs.). Roteiro de avaliação e diagnóstico de conservação preventiva. Belo Horizonte: EBA/UFMG, 2008. (Tópicos em conservação preventiva, 1). Disponível em: ttps://www.sisemsp.org.br/blog/wp-content/uploads/2014/04/Roteiro-de-Avalia%c3%a7%c3%a3o-e-Diagn%c3%b3stico.doc.pdf. Acesso em: 21 dez. 2020.

SPINELLI JR, J.; PEDERSOLI JR, J. L. Biblioteca Nacional: plano de gerenciamento de riscos – salvaguarda e emergência. Rio de Janeiro: FBN, 2010. Disponível em: http://objdigital.bn.br/acervo_digital/div_obrasgerais/drg_plano_risco_por/drg_plano_risco_por.pdf. Acesso em: 21 dez. 2020.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Gomes, G. de L., & Rezende, E. F. de. (2020). A transversalidade no ensino da preservação e conservação de bens culturais no curso de graduação em museologia da UFOP e sua associação com o museu universitário e a cidade patrimônio . Revista CPC, 15(30esp), 348-374. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v15i30espp348-374