Patrimônio industrial e os órgãos de preservação na cidade de São Paulo

Autores

  • Angela Rosch Rodrigues

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i14p30-56

Palavras-chave:

Preservação arquitetônica industrial. Patrimônio industrial. Arquitetura paulista.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar o processo de reconhecimento do patrimônio industrial na cidade de São Paulo pelos órgãos públicos de preservação nas esferas nacional (IPHAN), estadual (CONDEPHAAT) e municipal (CONPRESP) através do estudo das instruções de tombamento e das trajetórias dos referidos órgãos, recuperando os critérios que influenciaram as determinações que têm contemplado os remanescentes industriais. O significativo aumento no número de tombamentos verificado nas últimas duas décadas, por um lado reflete a
conscientização sobre seu significado no âmbito acadêmico e social, e por outro expõe as forças do mercado imobiliário e os impasses com os proprietários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Rosch Rodrigues

Arquiteta e urbanista, mestre em História e Fundamentos da Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2012-10-07

Como Citar

Rodrigues, A. R. (2012). Patrimônio industrial e os órgãos de preservação na cidade de São Paulo. Revista CPC, (14), 30-56. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i14p30-56

Edição

Seção

Artigos