Historicidade e aspectos centrais da política federal do patrimônio cultural imaterial: uma interpretação

Autores

  • Leandro Ribeiro do Amaral Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Rio Branco, Acre, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i19p8-32

Palavras-chave:

Historicidade. Patrimônio imaterial. Práticas sociais

Resumo

A prática de valoração e preservação de bens representativos do patrimônio histórico e artístico nacional é oficialmente antiga no Brasil. Entretanto, só recentemente, a partir do entendimento que o patrimônio cultural também é composto de bens culturais de natureza imaterial, as diversas práticas e manifestações culturais passaram a integrar o Patrimônio Cultural do Brasil. Neste artigo, sob a luz da noção de historicidade, buscamos sublinhar os principais marcos da política federal referentes ao patrimônio imaterial, o seu momento de construção e os atores envolvidos nesse processo. Não se ofuscando pela neblina que o discurso de uma antiga ancestralidade da política do patrimônio imaterial acarreta, sobretudo ao irmaná-la às ideias e ações de Mário de Andrade, objetivamos identificar os aspectos centrais da recente política, aspectos que a tornam sem precedente na trajetória das ações de preservação do patrimônio cultural no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Ribeiro do Amaral, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Rio Branco, Acre, Brasil

Mestrado em Preservação do Patrimônio Cultural pelo Instituto do Patrimõnio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Downloads

Publicado

2015-06-16

Como Citar

Amaral, L. R. do. (2015). Historicidade e aspectos centrais da política federal do patrimônio cultural imaterial: uma interpretação. Revista CPC, (19), 8-32. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i19p8-32

Edição

Seção

Artigos