[1]
E. V. Ribeiro, “Da subjetividade ao discurso da cientificidade: paradoxos acerca da historiografia do SPHAN”, Rev. CPC, nº 15, p. 27-49, abr. 2013.