Prevalência de transtornos mentais e comportamentais nas instituições públicas federais de Rondônia

Autores

  • Vanderléia de Lurdes Dal Castel Schlindwein Universidade Federal de Rondônia; Departamento de Psicologia; Programa de Pós-Graduação em Psicologia
  • Paulo Rogério Morais Departamento de Psicologia; Centro Regional de Referência em Álcool e outras Drogas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17i1p117-127

Resumo

Este artigo tem por objetivo avaliar a prevalência de transtornos mentais e comportamentais nas instituições públicas federais, registrados no Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor Público Federal/SIASS de Rondônia. O estudo do tipo descritivo-exploratório transversal propôs-se analisar os prontuários das licenças no trabalho por motivos de saúde, enquadradas no grupo F, de acordo com a Classificação Internacional de Doenças CID-10. Foram estudadas vinte e três instituições públicas federais deste estado no ano de 2011. Foram concedidos 3.079 afastamentos por licença saúde, aos servidores públicos federais sendo que destes, 296 (9,6%) foram motivados por transtornos mentais e comportamentais. Observou-se diferenças na prevalência de afastamentos entre os sexos, as licenças saúde concedidas às mulheres (70,6%) foram superiores ao número concedido aos homens (29%), entretanto houve diferença nos diagnósticos entre os sexos. O uso de substâncias psicoativas foi superior entre os homens (10,3%) em relação às mulheres (1,4%), já para as mulheres prevaleceram os transtornos de humor associados aos transtornos neuróticos (11,4%) em relação aos homens (1,5%).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-06-01

Como Citar

Schlindwein, V. de L. D. C., & Morais, P. R. (2014). Prevalência de transtornos mentais e comportamentais nas instituições públicas federais de Rondônia. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 17(1), 117-127. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17i1p117-127

Edição

Seção

Artigos Originais