Terceirização e estabilidade no emprego: estudo sobre a hierarquia de valores laborais de trabalhadores terceirizados

Autores

  • Nancy Ramacciotti de Oliveira-Monteiro Universidade Federal de São Paulo - Santos
  • Rodolfo Eduardo Scachetti Universidade Federal de São Paulo - Santos
  • Thaís Hilário Vieira Universidade Federal de São Paulo - Santos
  • Maria Aznar-Farias Universidade Federal de São Paulo - Santos

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v19i1p17-28

Palavras-chave:

Terceirização, Trabalhadores, Valores

Resumo

Com funções de guiar o comportamento e expressar necessidades, os valores humanos emergem das interações entre as pessoas e seus contextos específicos, incluindo sistemas ambientais da vida no trabalho. Valores relativos ao trabalho podem ser definidos como fatores desejados pelas pessoas no contexto laboral, funcionando como metas a serem alcançadas nesse contexto. O objetivo deste estudo foi verificar a hierarquia de valores laborais em trabalhadores terceirizados, quanto a: “Estabilidade”, “Realização profissional”, “Relações pessoais” e “Prestígio”. Foram investigados 106 trabalhadores terceirizados de uma universidade pública, de diferentes ocupações, amostra com predominância do sexo feminino (68%) e média de idade de 34,58 anos (DP = 9,50), com uso da “Escala de Valores Relativos ao Trabalho” (EVT). Foram consideradas as variáveis: sexo, idade, escolaridade e classe econômica. Resultados indicaram a “Estabilidade” como o principal fator na hierarquia dos valores laborais. A flexibilização no trabalho no capitalismo contemporâneo caminha de forma contraditória com tendências dos trabalhadores terceirizados investigados em sua valorização da “Estabilidade”

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-07-01

Como Citar

Oliveira-Monteiro, N. R. de, Scachetti, R. E., Vieira, T. H., & Aznar-Farias, M. (2016). Terceirização e estabilidade no emprego: estudo sobre a hierarquia de valores laborais de trabalhadores terceirizados. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 19(1), 17-28. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v19i1p17-28

Edição

Seção

Artigos Originais