A norma de responsabilidade social e a discriminação da mulher negra no setor industrial

  • Valdenice Portela Portela Universidade Federal de Sergipe
  • Marcus Eugênio Oliveira
  • Patrícia Silva
Palavras-chave: Mercado de trabalho, Raça, Gênero, Norma Social, Discriminação

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar, de forma comparativa, os impactos da norma de responsabilidade social empresarial e a discriminação das mulheres negras, na indústria de transformação sergipana. Para tanto, foram utilizados os microdados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho e Emprego (MET) de 2007/2008 e 2013/2014. A partir da análise dos dados, nota-se, em relação à discriminação de gênero, uma tendência à predominância masculina no setor da indústria de transformação sergipana. Os dados indicam também que não apenas o sexo feminino é aquele com menor presença no setor industrial, mas é a mulher de cor preta que possui os menores percentuais de inclusão no setor industrial sergipano. Esse cenário comparativo de discriminação de gênero e raça pouco se alterou com a introdução da norma de responsabilidade social empresarial, a partir da década de 1990.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-21
Como Citar
Portela, V., Oliveira, M., & Silva, P. (2019). A norma de responsabilidade social e a discriminação da mulher negra no setor industrial. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 22(1), 29-47. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v22i1p29-47
Seção
Artigos Originais