Perspectivas do uso da psicodinâmica do trabalho no Brasil: teoria, pesquisa e ação

Autores

  • Álvaro Roberto Crespo Merlo Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Instituto de Psicologia; Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
  • Ana Magnólia Bezerra Mendes Universidade de Brasília; Instituto de Psicologia; Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e do Trabalho e das Organizações

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v12i2p141-156

Palavras-chave:

Sofrimento psíquico, Processo de trabalho, Saúde mental, Método

Resumo

Este artigo tem a intenção de refletir sobre o uso da psicodinâmica do trabalho no Brasil como teoria e método, e como tal, o papel que vem desempenhando para a compreensão das relações entre a saúde mental e o trabalho. Trata-se de uma abordagem preliminar e exploratória, que teve como base 79 artigos, dissertações, teses e outras publicações que apontam o modo como a psicodinâmica do trabalho vem sendo referenciada. Observa-se que, na grande maioria das vezes, a psicodinâmica é usada apenas como referencial teórico, sem terem sido seguidos os passos propostos no método para a investigação. Considera-se que, apesar de suas categorias teóricas serem amplamente utilizadas por pesquisadores brasileiros, ainda há um grande desconhecimento da potencialidade que oferece esse instrumento, enquanto método e possível prática, para o avanço do conhecimento neste campo de pesquisa e sua aplicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-12-01

Como Citar

Merlo, Álvaro R. C., & Mendes, A. M. B. (2009). Perspectivas do uso da psicodinâmica do trabalho no Brasil: teoria, pesquisa e ação. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 12(2), 141-156. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v12i2p141-156

Edição

Seção

nd