Marx e a crítica à história como consciência: uma confrontação com a filosofia do sujeito

Autores

  • Sérgio Bacchi Machado Universidade de São Paulo; Instituto de Psicologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v10i2p63-79

Palavras-chave:

História, Sujeito, Karl Marx, Práxis

Resumo

Parte-se da hipótese de que a obra de Marx foi precursora da crítica à filosofia do sujeito, ou seja, à noção de história como consciência de si. Aborda-se, então, o método materialista dialético e sua análise do modo de produção capitalista, delineando-se alguns aspectos centrais das concepções marxistas de história e sujeito. Alcança-se, por fim, o conceito de práxis como correlato direto do entendimento do homem como ser social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-01

Como Citar

Machado, S. B. (2007). Marx e a crítica à história como consciência: uma confrontação com a filosofia do sujeito. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 10(2), 63-79. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v10i2p63-79

Edição

Seção

Artigos