O trabalho e a saúde dos oficiais de Justiça Federal de Porto Alegre

Autores

  • Álvaro Roberto Crespo Merlo Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Rogério Alexandre Nedir Dornelles Sindicato dos Trabalhadores da Justiça Federal do Rio Grande do Sul
  • Carla Garcia Bottega Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Laís Trentini Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v15i1p101-113

Palavras-chave:

Saúde do trabalhador, Psicodinâmica do trabalho, Oficiais de Justiça

Resumo

Este artigo apresenta resultados de pesquisa que investigou os efeitos do trabalho sobre a saúde de oficiais de Justiça Federal de Porto Alegre. A demanda partiu do Sindicato dos Trabalhadores da Justiça Federal do Rio Grande do Sul (Sintrajufe-RS), devido ao aumento das queixas relacionadas à saúde desses servidores. Foi utilizado um questionário estruturado, o Self Report Questionnaire (SRQ-20), para pesquisar a prevalência de distúrbios psiquiátricos menores e a metodologia da Psicodinâmica do Trabalho, com modelo metodológico de pesquisa ação. Os resultados obtidos apontam que o principal problema está relacionado à falta de reconhecimento do trabalho realizado por esses profissionais. Também foram relatadas pelo grupo questões de desrespeito em relação ao exercício de sua atividade e o trabalho solitário. Sugere-se um espaço de discussão/reunião que envolva os trabalhadores, a coordenação e a representação do juiz, com participação de profissionais da Psicologia, caracterizando uma ação permanente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-06-01

Como Citar

Merlo, Álvaro R. C., Dornelles, R. A. N., Bottega, C. G., & Trentini, L. (2012). O trabalho e a saúde dos oficiais de Justiça Federal de Porto Alegre. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 15(1), 101-113. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v15i1p101-113

Edição

Seção

Artigos