Introdução à psicossociologia do trabalho

Autores

  • Dominique Lhuilier Conservatoire Nacional des Arts et Métiers (Paris, França)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17ispe1p5-19

Palavras-chave:

Psicossociologia do trabalho, Atividade, Práxis, Criatividade, Sublimação, Trabalho de cultura.

Resumo

A psicossociologia do trabalho não pode ser uma psicossociologia aplicada à cena do trabalho entendido somente como um segmento da vida social. Ela implica uma reavaliação do quadro teórico e metodológico da psicossociologia, na óptica dos conceitos de atividade, ação e práxis. Para isso, no entanto, ela não se propõe a romper com os antecedentes da psicossociologia, mas sim a revisitá-los, a fim de desenvolvê-los. Em um primeiro momento, apresentaremos aqui os fundamentos da psicossociologia do trabalho que estamos buscando desenvolver, assim como os recursos teóricos mobilizados para tal. Em um segundo momento, vamos precisar como e por que o trabalho está na base da construção do sujeito e das unidades sociais. Finalmente, vamos tratar de três desafios essenciais relativos a essa conceitualização do trabalho: os processos de humanização e de subjetivação, através da experiência dos limites; o trabalho como instituição e como organização; e, por último, a construção do sentido do trabalho em suas ligações com o trabalho de cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-06-30

Como Citar

Lhuilier, D. (2014). Introdução à psicossociologia do trabalho. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 17(spe1), 5-19. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17ispe1p5-19