Qualidade do trabalho no setor TIC na Argentina: tensões entre trajetórias individuais e coletivas

Autores

  • Andrea Pujol Universidade Nacional de Córdoba (Córdoba, Argentina)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17ispe1p75-84

Palavras-chave:

Qualidade do emprego, Organização do trabalho, Subjetividade, Clínica do trabalho, Setor IT.

Resumo

No estudo que inspirou este artigo, procurou-se enriquecer os trabalhos clássicos sobre qualidade do emprego, que limitam sua aproximação às variáveis institucionais. Dessa maneira, tentou-se incluir dimensões que permitam considerar a qualidade de trabalho percebida subjetivamente pelos trabalhadores. A organização do trabalho e a mediação do coletivo representam a chave na configuração de um trabalho de qualidade. No setor informático, a organização por objetivos exige que os funcionários cumpram tarefas que envolvem aprendizagem contínua e favorecem a autonomia. Em compensação, as exigências cognitivas são muito elevadas, a duração da jornada de trabalho é desregulamentada, sem limite de tempo, estendendo-se além do local de trabalho. Consequentemente, os postos de trabalho inscrevem-se em condições ergonômicas não controladas. Essa organização do trabalho prejudica os trabalhadores e impede a construção de um coletivo de trabalho capaz de defender seus interesses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-05-09

Como Citar

Pujol, A. (2014). Qualidade do trabalho no setor TIC na Argentina: tensões entre trajetórias individuais e coletivas. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 17(spe1), 75-84. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17ispe1p75-84