Os processos psíquicos no interior dos grupos de trabalho: para além de Bion e Pichon-Rivière

Autores

  • Gilles Amado Escola de Altos Estudos Comerciais (Paris, França)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17ispe1p97-110

Palavras-chave:

Ansiedades, Hipóteses de base, Grupo de trabalho, Processos inconscientes, Tarefa, Atividade.

Resumo

Este artigo visa explorar os processos psíquicos no interior dos grupos de trabalho. Partindo das pesquisas pioneiras do psicanalista inglês Bion e do psicanalista argentino Pichon-Rivière, o autor mostra que as ansiedades subjacentes à realização da tarefa, descritas por esses autores, não têm necessariamente um caráter geral, na medida em que elas foram observadas principalmente em grupos de formação e de terapia. Daí vem sua proposição de fenômenos inconscientes complementares, desde que a tarefa apresente uma dimensão operatória e que o grupo de trabalho esteja inserido em um contexto organizacional. Na última parte, são detalhadas as capacidades psicológicas individuais requeridas pelo trabalho em grupo e as perspectivas, em termos de formação e de intervenção, que sua abordagem implica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-05-09

Como Citar

Amado, G. (2014). Os processos psíquicos no interior dos grupos de trabalho: para além de Bion e Pichon-Rivière. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 17(spe1), 97-110. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v17ispe1p97-110