Jorge Luis Borges em dois juízos finais

  • Gustavo Ponciano Cunha de Oliveira Universidade Federal de Goiás
Palavras-chave: Jorge Luis Borges, “Sentirse en muerte”, assombro, tempo, eternidade, criollismo.

Resumo

Em 1988, Beatriz Sarlo propõe uma passagem entre duas poéticas em Jorge Luis Borges: de Evaristo Carriego (1930) em direção a Historia universal de la infamia (1935). Os dois textos são “insidiosos”, defende a pesquisadora, porque falsificam as biografias de seus personagens. Porém, a coletânea de 1935 opera em âmbito universal. Este movimento, afirma Sarlo, é portador de um acumulo de prerrogativas, associado à dupla inscrição de Borges: o cidadão do mundo e, simultaneamente, o de um país pensado a partir de Buenos Aires. Neste ensaio, sugerimos uma passagem anterior, evidenciada em “Sentirse en muerte” (1928): do criollismo – o poeta dos arrabaldes, dotado da capacidade de transporte sensível e instalado nos limites de sua cidade imaginada, que busca a representação poética digna de seu conceito de argentinidade – em direção à prosa que alcança o caráter argumentativo-reflexivo dos ensaios sobre o tempo e a eternidade característicos de Borges, início de sua legitimação como “percibidor abstracto del mundo”. Este movimento é também portador de um acúmulo de prerrogativas, dupla inscrição de Borges: como poeta, literato e ensaísta programático do criollismo; como meditador dedicado aos assombros contidos em nossos conceitos de vida, tempo e universo, operador de textos da Filosofia e da Teologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Ponciano Cunha de Oliveira, Universidade Federal de Goiás
Doutorando do Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística da UFG. Bolsista do CNPq.

Referências

ALMEIDA, Iván. De Borges a Schopenhauer. Variaciones Borges, Pittsburgh: University of Pittsburgh, n. 17, p. 103-141, Jan. 2004.

BORGES, Jorge Luis. Obras completas: 1923-1972. Buenos Aires: Emecé, 1974.

BORGES, Jorge Luis. El idioma de los argentinos. Buenos Aires: Seix Barral, 1994.

BORGES, Jorge Luis. Inquisiciones. Madrid: Alianza, 1998.

BORGES, Jorge Luis. Textos recobrados: 1919-1929. Barcelona: Emecé, 2002.

BORGES, Jorge Luis. El tamaño de mi esperanza. Madrid: Alianza, 2005.

BORGES, Jorge Luis. Obras completas: 1975-1988. Buenos Aires: Emecé, 2007.

BORGES, Jorge Luis. Fervor de Buenos Aires. In: VÁZQUEZ, Antonio Cajero. Estudio y edición crítica de Fervor de Buenos Aires. Ciudad de México, 2006. 423 f. Tese (Doutorado em Literatura Hispânica) – Centro de Estudios Lingüísticos y Literários, El Colegio de México.

BORGES, Jorge Luis; CARRIZO, Antonio. Borges, el memorioso. Ciudad de México: Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 1982.

CAMURATI, Mireya. Borges ¿un argentino extraviado en la metafisica? Variaciones Borges, Pittsburgh: University of Pittsburgh, n. 31, p. 221-232, Jan. 2011.

CAVALCANTI, Carla. Em busca do êxtase. In: ______ (Org.). Poesia expressionista alemã: uma antologia. Trad. Carla Cavalcanti. São Paulo: Estação liberdade, 2000. Edição bilíngue. p. 17-33.

LAGES, Susana Kampff. Poesia lírica expressionista. In: GUINSBURG, Jacó (Org.). O expressionismo. São Paulo: Perspectiva, 2002. p. 157-188.

LEFERE, Robin. “Fervor de Buenos Aires” en contexto. Variaciones Borges, Pittsburgh: University of Pittsburgh, n. 19, p. 209-226, Jan. 2005.

MACADAM, Alfred. Origins and Narratives. MLN, Baltimore, Maryland: Johns Hopkins University Press, v. 95, n. 2, p. 424-435, 1980.

RISULEO, Fernando. Desarrollos en infraestructura de gas natural y crecimiento económico. Buenos Aires: Cámara Argentina de la Construcción, 2007. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2016.

ROGER, Alain. Vocabulário de Schopenhauer. Trad. Claudia Berliner. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2013.

SARLO, Beatriz. Uma modernidade periférica: Buenos Aires 1920 e 1930. Trad. Júlio Pimentel Pinto. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

SEGOVIA, Lisandro. Diccionario de argentinismos, neologismos y barbarismos. Buenos Aires: Imprenta de Coni Hermanos, 1911.

ZANGARA, Irma. Primeira década del Borges escritor. In: BORGES, Jorge Luis. Textos recobrados: 1919-1929. Barcelona: Emecé, 2002. p. 399-427.

Publicado
2017-06-30
Como Citar
Oliveira, G. (2017). Jorge Luis Borges em dois juízos finais. Revista Criação & Crítica, (18), 216-233. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i18p216-233