A memória da perda e a escrita do luto em dois romances portugueses da segunda metade do século XX

  • Maristela Kirst de Lima Girola Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Palavras-chave: Luto, Memória, Romance, Agustina Bessa-Luís, António Lobo Antunes.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar como ocorre a escrita do luto em dois romances portugueses, A Sibila (1954) de Agustina Bessa-Luís e Não entres tão depressa nessa noite escura (2000) de António Lobo Antunes. Apesar de se tratar de romances esteticamente diversos, publicados em momentos diferentes da segunda metade do século XX, um nos anos 50 e o outro no final do século, entendemos que ambos utilizam a memória como recurso importante para tratar de acontecimentos traumáticos para as personagens desencadeadoras da escrita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maristela Kirst de Lima Girola, Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Doutora e Mestre em Teoria da Literatura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Especialista em Literatura Brasileira e Graduada em Letras Português/Inglês pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), onde atua profissionalmente.

Referências

ANTUNES, António Lobo. Não entres tão depressa nessa noite escura. Lisboa: Dom Quixote, 2000.

BESSA-LUÍS, Agustina. A Sibila. 25.ed. Lisboa: Guimarães, 2003.

BLANCO, Maria Luísa. Conversas com António Lobo Antunes. 2.ed. Trad. de Carlos Aboim de Brito. Lisboa: Dom Quixote, 2002.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

BUESCU, Helena Carvalhão. Incidências do olhar: percepção e representação. Natureza e registo descritivo na evolução do romance romântico (Portugal, França, Inglaterra). Lisboa: Caminho, 1990.

CERTEAU, Michel de. A escrita da história. 2.ed. Trad. Maria de Lourdes Menezes. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

DAMATTA, Roberto. A casa e a rua: espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

DAMATTA, Roberto. O que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1989.

GOMES, Pedro M. D. Valinho. Dever de lembrar, direito de esquecer: elementos para uma ética da memória. In: ALVES, Fernanda Mota. TAVARES, Sofia. SOEIRO, Ricardo Gil. PASQUALE, Daniela Di. (Orgs.) Filologia, memória e esquecimento. ACT 20. Centro de Estudos Comparatistas, Universidade de Lisboa. Ribeirão: Húmus, 2010.

HURTADO, Felipe Cammaert. O leitor da memória: o papel do leitor em O manual dos inquisidores. In: CABRAL, Eunice; JORGE, Carlos J. F.; ZURBACH, Christine (Org.). A escrita e o mundo em António Lobo Antunes. Actas do Colóquio Internacional da Universidade de Évora. Lisboa: Dom Quixote, 2004.

KONG-DUMAS, Catherine. Mistério e realidade na obra de Agustina Bessa-Luís. Colóquio/Letras. Lisboa, n. 70, nov. 1982.

MACHADO, Álvaro Manuel. Agustina Bessa-Luís: o imaginário total. Lisboa: Dom Quixote, 1983.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Tradução de Yara Aun Khoury. Revista Projeto História. São Paulo: Departamento de História da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, n. 10, 1993, p. 7. Tradução autorizada pelo editor, realizada a partir do texto original, in: NORA, Pierre. Les lieux de mémoire. I La République, Paris, Gallimard, 1984, p. XVIII-XLII.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Palavras para crer. Imaginários de sentido que falam do passado. Nuevo mundo Mundos nuevos, Debates, 2006, puesto em línea el 28 enero de 2006. Disponível em: http://nuevomundo.revues.org/1499. Acesso em 25 de fevereiro de 2011.

RICOEUR, Paul. A memória, a história e o esquecimento. Trad. Alain François [ET AL.] Campinas: Unicamp, 2007.

RICOEUR, Paul. O si-mesmo como um outro. Trad. Lucy Moreira César. Campinas: Papirus, 1991.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. Tomo III. Trad. Roberto Leal Ferreira. Campinas: Papirus, 1997.

SEIXO, Maria Alzira. Dicionário da obra de António Lobo Antunes. v. I. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2008.

SEIXO, Maria Alzira. (Org.). Dicionário da obra de António Lobo Antunes. v. II. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2008.

Publicado
2017-12-02
Como Citar
Girola, M. (2017). A memória da perda e a escrita do luto em dois romances portugueses da segunda metade do século XX. Revista Criação & Crítica, (19), 31-41. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i19p31-41
Seção
Artigos