Stefan Zweig no país do futuro: Um Intelectual sem pátria o olhar da Imprensa Brasileira, 1936-1942

  • Carol Colffield Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Exilados no Brasil, Literatura em língua alemã, Refugiados do nazismo, Stefan Zweig

Resumo

A vida e a morte de Stefan Zweig, um dos mais celebrados escritores em língua alemã a exilar-se no Brasil, são vistos como símbolo do drama dos intelectuais perseguidos pelo nazismo. Embora sua presença física como exilado naquele que denominou o “país do futuro” tenha sido breve –somente alguns meses–, no período que se estende entre a primeira chegada como visitante ao Rio de Janeiro em 1936 e o suicídio em Petrópolis em 1942, seu nome esteve presente na imprensa escrita brasileira quase ininterruptamente. A maneira como sua figura foi retratada nos jornais do país ao longo desses seis anos, no entanto, não foi de maneira alguma unânime e evoluiu ao ritmo dos embates político-históricos da época. Assim, este artigo busca expor por meio de uma seleção de artigos publicados na época, parte dessa evolução através de três momentos: a primeira viagem de Zweig ao país em 1936; a segunda visita em 1940, quando realizou as pesquisas para o livro Brasil, País do Futuro; os meses entre a última chegada em agosto de 1941 e o suicídio em fevereiro de 1942.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

“A Alma de Viena Dispersa pelo Mundo”. In: O Globo. Rio de Janeiro, 24/10/1940, p. 5.
“Ambiente de Paz e Trabalho Construído pelo Homem e pela Natureza para o qual o Homem do ‘Inferno Europeu’ não encontra palavras que o traduzam”. In: Diário de Notícias. Porto Alegre, 27/10/1940, p. 18.
“As energias estão esgotadas por longos anos de peregrinação, como um sem pátria”! In: Dom Casmurro. Rio de Janeiro, 28/02/1942, pp. 1-6.
“As Homenagens que estão sendo prestadas a Stefan Zweig”. In: Correio da Manhã. Rio de Janeiro, 25/08/1936, p. 2.
“Como vivem, no Rio, os exilados da guerra?. In: O Globo. Rio de Janeiro, 07/01/1941, p. 4.
“Como vivem, no Rio, os exilados da guerra?” In: O Globo. Rio de Janeiro, 10/01/1941, p. 3.
“Como vivem no Rio os exilados da guerra?” In: Gazeta de Notícias. Rio de Janeiro, 11/01/1941, pp. 6, 8.
“Diga ao Rio que Volto...” In: O Globo. Rio de Janeiro, 26/10/1940, p. 3.
“Mais um livro sobre o Brasil”. In: Novas Diretrizes: Política, Cultura, Economia. Rio de Janeiro, 2ª quinzena, agosto, 1941, pp. 24-27.
“O caso do Sr. Zweig”. In: Novas Diretrizes: Política, Cultura, Economia. Rio de Janeiro, 1ª quinzena, setembro, 1941, pp. 8-13.
“O último libelo de Stefan Zweig contra a escravidão da Europa”. In: O Globo. Rio de Janeiro, 24/02/1942, p. 3 (matutina).
“Perde a humanidade um de seus maiores escritores”. In: Diário de Notícias. Rio de Janeiro, 24/02/1942, p. 3.
“Permita-me esquecer a Europa”. In: O Radical. Rio de Janeiro, 23/08/1940, p. 2.
“Raça e Imigração”. In: Novas Diretrizes. Rio de Janeiro, jun. 1939, n. 8, pp. 7-11.
“Serei o camelot do Brasil na Europa”. In: A Noite. Rio de Janeiro, 27/08/1936, p. 3.
“Stefan Zweig. Chega hoje ao Rio esse ilustre representante do espírito europeu”. In: Correio da Manhã. Rio de Janeiro, 21/08/1936, p. 3.
“Stefan Zweig”. In: Correio da Manhã. Rio de Janeiro, 23/08/1936, p. 2.
“Stefan Zweig”. In: Jornal do Commercio. Rio de Janeiro, 24/02/1942, p. 3.
“Stefan Zweig e os Intelectuais sem Pátria”. In: O Globo. Rio de Janeiro, 27/02/1942, p. 4.
“Stefan Zweig em Minas Gerais”. In: O Globo. Rio de Janeiro, 27/09/1940, p. 3.
“Stefan Zweig Fala de Seu Último Livro”. In: Diário Carioca. Rio de Janeiro, 28/08/1941, p. 1.
“Stefan Zweig na Academia”. In: Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 26/08/1936, p. 11.
“Stefan Zweig no Ministério do Exterior”. In: Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 22/08/1936, p. 7.
“Stefan Zweig recebe os jornalistas cariocas”. In: Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 25/08/1936, p. 12.
“Stephan Zweig”. In: Gazeta de Notícias. Rio de Janeiro, 22/08/1940, p. 3.
“Toda a angústia e revolta do mundo encarnadas na morte trágica de Zweig!” In: O Globo. Rio de Janeiro, 24/02/1942, p. 2 (vespertina).
“Zweig e o Brasil”. In: Correio Paulistano. São Paulo, 28/09/1940, p. 5.

Artigos
Athayde, Tristão de. “O Brasil visto de fora”. In: O Jornal. Rio de Janeiro, 19/10/1941, p. 8.
Bernanos, Georges. “Apologias do Suicídio”. In: O Jornal. Rio de Janeiro, 06/03/1942, p. 4.
Braga, Newton. “Uma voz da província”. In: Diário de Notícias. Rio de Janeiro, 31/08/1941, p. 18.
Carneiro, Nelson. “Bem-aventurados os que creem...”. In: Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 26/02/1942, p. 6.
Cordeiro, Mário. “Stefan Zweig e o Brasil”. In: Diário Carioca. Rio de Janeiro, 14/09/1941, p. 19.
Correia, Viriato. “Stefan Zweig”. In: Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 23/08/1936, p. 5.
Costallat, Benjamim. “Stefan Zweig”. In: Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 22/08/1936, p. 5.
Figueiredo, Guilherme. “Zweig no Brasil”. In: Diário de Notícias. Rio de Janeiro, 12/09/1943, p. 1.
Fleming, Paulo. “Brasil – País do Futuro”. In: Gazeta de Notícias. Rio de Janeiro, 17/08/1941, p. 2.
Frischauer, Paul. “Stefan Zweig”. In: A Noite. Rio de Janeiro, 25/02/1942, p. 2.
Gonçalves, Álvaro. “Só aqui, nesta terra magnífica, é que se pode ainda viver feliz”. In: Revista da Semana. Rio de Janeiro, 28/02/1942, pp. 15-22.
Leão, Múcio. “Alguns minutos com Stefan Zweig”. In: Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 22/08/1936, p. 5.
Lima Sobrinho, Barbosa. “O Suicídio de um personagem de Zweig”. In: Jornal do Brasil, 01/03/1942, p. 5.
Prazeres, Oto. “Stefan Zweig e o seu livro”. In: Jornal do Brasil. Rio de Janeiro, 10/09/1941, p. 5.
Rego, Pedro da Costa. “Os milhões de Zweig”. In: Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 06/08/1941, p. 2.
Victor, D’Almeida. “Revelações Curiosas da Vida de Stefan Zweig”. In: Vamos Ler! Rio de Janeiro, 03/10/1940, p. 18.
Zweig, Stefan. “A unidade espiritual do mundo”. (Trad. João Luso). In: Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 13/09/1936, p. 8.
Zweig, Stefan. “O martírio do silêncio”. In: Diretrizes: Política, Economia, Cultura. Rio de Janeiro, 06/03/1941, p. 6.

Bibliografia
ARENDT, Hannah. “Stefan Zweig: Jews in the World of Yesterday”, p. 328. In, The Jewish Writings. New York: Schocken Books, 2007, pp. 317-328.
BENDA, Julien. The Treason of the Intellectuals. New Brunswick/London, Transaction, 2014.
FEDER, Ernst. Brasilianisches Tagebuch (1941). Ernst Feder Collection; AR7040; Box 2: Diaries II, 1941-1962, Leo Baeck Institute.
__________. Diálogos dos Grandes do Mundo. Rio de Janeiro, Dois Mundos Editora, 1944.
LEAL, Carlos Eduardo. “Gazeta de Notícias”. Verbete. FGV/CPDOC, http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-tematico/gazeta-de-noticias, acesso, 09.04.2019.
Publicado
2019-10-14
Como Citar
Colffield, C. (2019). Stefan Zweig no país do futuro: Um Intelectual sem pátria o olhar da Imprensa Brasileira, 1936-1942. Revista Criação & Crítica, 1(24), 89-114. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v1i24p89-114