Três poemas de procura

Autores

  • João Mostazo Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.i28p429-433

Resumo

Os três poemas aqui apresentados elaboram, cada um à sua maneira, a ideia da literatura como encontro. Em "A bússola", reflete-se sobre a possibilidade de que o ato poético ou a escrita sejam capazes de promover o encontro com o leitor a partir da criação de um símbolo. O poema, em busca desse símbolo, procede a partir de um movimento de construção/desconstrução da imagem de uma bússola, inserindo-se em uma tradição de poemas que poderíamos chamar de "poemas de procura". Em "O mesopotâmio", a procura pelo encontro se dá não no espaço, mas no tempo. Em "Se soubéssemos diríamos melhor", pergunta-se sobre a pertinência final do gesto da escrita em vista da realidade vivida, povoada pela diversa e estranha criatura a quem chamamos "gente". Diante da inexorável finitude da experiência, haveria mais verdade no que se escreve e perdura, ou no que se diz e fenece? Formalmente, os três poemas lançam mão das ferramentas conquistadas pelo verso livre e/ou polimétrico do poema modernista brasileiro, buscando aplicá-las ao léxico e à sintaxe coloquial contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Mostazo, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Tradutor, dramaturgo e pesquisador, Bacharel em Estudos Literários pelo Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da Unicamp e doutorando pelo Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da FFLCH/USP.

Downloads

Publicado

2020-12-22

Como Citar

Mostazo, J. . (2020). Três poemas de procura. Revista Criação & Crítica, (28), 429-433. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.i28p429-433

Edição

Seção

Exercícios de estilo