Fome, lama e caos: a presença dos homens-caranguejo no estuário poético de Chico Science & Nação Zumbi

Autores

  • George Antonio Feitosa Universidade Regional do Cariri
  • Edson Soares Martins Universidade Regional do Cariri

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.i31p99-111

Palavras-chave:

Chico Science & Nação Zumbi, Manguebit, Josué de Castro, Homens e caranguejos, Lama, Caos

Resumo

Com o lançamento de Da lama ao caos (1994), álbum de estreia da banda recifense Chico Science & Nação Zumbi, a ascensão artística do movimento Manguebit expôs amplamente sua proposta interestética de aproximar harmonicamente diferentes expressões artísticas. Chico Science, valendo-se desta proposta, constrói o conceito dos Homens-caranguejo, com base na obra Homens e caranguejos (1967), do também recifense Josué de Castro, para complementar a atmosfera plural de sua música. Pretendemos aqui explorar essa aproximação entre Science e Castro, procurando identificar e analisar suas referências, valendo-nos da visão bakhtiniana presente em “O problema do conteúdo, do material e da forma na criação literária” (2010) e A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais / Mikhail Bakhtin (1987).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais / Mikhail Bakhtin. São Paulo: HUCITEC, Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1987.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. “O autor e a personagem”. In: Estética da criação verbal. São Paulo. Martins Fontes- 2011. p. 03-186.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. “Observações sobre a epistemologia das ciências humanas”. In: Estética da criação verbal. São Paulo. Martins Fontes- 2003. p. 399-414.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. “O problema do conteúdo, do material e da forma na criação literária”. In: Questões de literatura e de estética. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2010. p. 13-57.

BARBOSA, Wanderley; CRISPIM, Sérgio F. As Teorias do Caos e da Complexidade na Gestão Estratégica. Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia-SEGeT, 2006.

CASTRO, Josué de. “Prefácio um tanto gordo para um romance um tanto magro”. In: Homens e caranguejos. 12 ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1967.

GLEICK, James. Caos: a criação de uma nova ciência. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1989.

MELO NETO, João Cabral de. Morte e vida severina e outros poemas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007.

SCIENCE, Chico. “A cidade”. In: CHICO SCIENCE & NAÇÃO ZUMBI. Da lama ao caos. Rio de Janeiro: Sony-BMG Music Entertainment, 1994, FAIXA 3.

SCIENCE, Chico. “Da lama ao caos”. In: CHICO SCIENCE & NAÇÃO ZUMBI. Da lama ao caos. Rio de Janeiro: Sony-BMG Music Entertainment, 1994, FAIXA 6.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

Feitosa, G. A., & Martins, E. S. (2021). Fome, lama e caos: a presença dos homens-caranguejo no estuário poético de Chico Science & Nação Zumbi. Revista Criação & Crítica, 31(31), 99-111. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.i31p99-111

Edição

Seção

Artigos