Um recorte da relação entre poesia e identidade na literatura antilhana: Évelyne Trouillot e o Haiti.

Autores

  • Danielle Grace Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.i32p125-136

Palavras-chave:

poesia haitiana, literatura antilhana, Évelyne Trouillot, identidade

Resumo

Este artigo pretende investigar a questão da identidade tal como ela se manifesta na poesia antilhana contemporânea. Ao privilegiar alguns episódios da história literária das Antilhas e a poesia de Evelyne Trouillot (2014), em Par la fissure de mes mots, procura-se refletir sobre a construção das identidades na cena poética, interrogando-se sobre sua relação com a história colonial e a forja de uma consciência coletiva. Para tanto, recorre-se a um referencial teórico que permite pensar as literaturas em seus contextos atuais e em relação aos traumas da escravidão (FIGUEIREDO, 1998; 2006). Além disso, busca-se entender o papel da poesia na busca de uma fundação identitária (GLISSANT, 1996) e o político que se evidencia nos percursos poéticos privilegiados por escritores e escritoras das Antilhas de língua francesa (JEAN, 2018).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danielle Grace, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora pela Universidade Federal do Rio de Janeiro onde desenvolveu uma tese sobre Francis Ponge e a poesia moderna (2015). É professora de Ensino de francês e literaturas na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DPEC/UFRN). Atualmente, desenvolve pesquisa sobre a poesia latino-americana em língua francesa e integra o Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem (PPgEL/UFRN). E-mail: Daniellegrace15@gmail.com

Referências

BRAH, Avtar. “Diferença, diversidade, diferenciação”. Cadernos Pagu, nº 26, jan. – jun. 2006, pp. 329-376.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. 3ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2002.

BENJAMIN, Walter. “Sobre o conceito de história”. In: Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultural. 8ª ed. Tradução de Sergio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 2012.

BERNABÉ, Jean et al. Éloge de la créolité. Edição Bilíngue. Paris: Gallimard, 1993.

BERND, Zilá. A questão da negritude. São Paulo: Brasiliense, 1984.

CESAIRE, Aimé. Cahier d’un retour au pays natal. Dakar : Présence africaine, 1971.

CHAMOISEAU, Patrick ; CONFIANT, Raphael. Lettres créoles : Tracées antillaises et continentales de la littérature. Paris: Hatier, 1999.

CHAULET-ACHOUR, Christiane. “Sous le signe du colibri. Traces et transferts autobiographiques dans la trilogie de Daniel Maximin”. In. MEMMI, Albert et al. Post Colonialisme et Autobiographie. Nova Iorque: Hornung & Ruhe éds., 1998, p. 203-223.

DAMAS, Léon-Gontran. Black-Label et autres poèmes. Paris : Gallimard, 2011.

DEPESTRE, René. Bom dia e adeus a negritude. Trad. Maria Nazareth Fonseca; Ivan Cupertino. Disponível em: http://www.ufrgs.br/cdrom/depestre/depestre.pdf . Acesso em 13 de fevereiro de 2022. Texto original: Bonjour et adieu à la négritude. Paris: Robert Laffont, 1980. 262p. p.82-160.

DOUCEY, Bruno. “Les mots de l’éditeur”. In. TROUILLOT, Évélyne. Par la fissure de mes mots. Paris : Éditions Bruno Doucey, 2014.

EMINA, Antonella. Léon-Gontran Damas: cent ans en noir et blanc. Paris : CNRS Édtions, 2014.

FIGUEIREDO, Eurídice. Construção de identidades pós-coloniais na literatura antilhana. Niterói : EdUFF, 1998.

FIGUEIREDO, Eurídice. “O Haiti: história, literatura e cultura”. Revista Brasileira do Caribe, Goiânia, Vol.VI, nº12, Jan.- jun. 2006, p. 371-395.

FREITAS et al. “Vulnerabilidade socioambiental, redução de riscos de desastre e construção da resiliência – lições do terremoto no Haiti e das chuvas fortes na Região Serrana, Brasil”. Ciência e Saúde coletiva. V. 17, n. 6, 2012, p. 1577- 1586.

GLISSANT, Edouard. Poétique de la Relation. Paris : Gallimard, 1990.

GLISSANT, Edouard. Introdução a uma poética da diversidade. Trad. Enilce do Carmo Albergaria Rocha. Juiz de fora: Editora UFJF, 1996.

HAZAËL-MASSIEUX, Marie-Christine. “Damas et ses langues, le français et le créole ou l’interdit du fruit défendu”. In. EMINA, Antonella. Léon-Gontran Damas, Cent ans en noir et blanc. Paris : CNRS éditions, 2014, p. 117-140.

JEAN, Dieumettre. “Construção da identidade nacional na poesia haitiana: início de uma reflexão”. Revista Entrelinhas, V.12, N.2. p. 170 – 191. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/entrelinhas/article/view/entr.2018.12.2.03. Acesso em 13 de fev. de 2022.

TROUILLOT, Evélyne. Par la fissure de mes mots. Paris : Éditions Bruno Doucey, 2014.

Downloads

Publicado

2022-07-28

Como Citar

Grace, D. (2022). Um recorte da relação entre poesia e identidade na literatura antilhana: Évelyne Trouillot e o Haiti. Revista Criação & Crítica, (32), 125-136. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.i32p125-136