Baudelaire e a linguagem das correspondências

Autores

  • Álvaro Cardoso Gomes Universidade de São Paulo; Universidade de Santo Amaro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v5i9p128-139

Palavras-chave:

Correspondências, misticismo, Natureza, templo, estética, Simbolismo.

Resumo

Tendo como núcleo a análise de “Correspondances”, de Baudelaire, este ensaio procura rastrear as origens das principais imagens místico-estéticas do poema. Numa segunda instância, procura determinar como as tendências místicas adquirem um viés estético no soneto, fazendo com que o poema se constitua numa espécie de profissão de fé do Simbolismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Álvaro Cardoso Gomes, Universidade de São Paulo; Universidade de Santo Amaro

Professor Titular da Universidade de São Paulo e do Mestrado Multidisciplinar da Universidade de Santo Amaro (Unisa) – São Paulo. Também é ensaísta e romancista.

Downloads

Publicado

2012-11-15

Como Citar

Gomes, Álvaro C. (2012). Baudelaire e a linguagem das correspondências. Revista Criação & Crítica, (9), 128-139. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v5i9p128-139

Edição

Seção

Artigos