FUGA E BUSCA DE SI MESMO EM THE CATCHER IN THE RYE E O NARIZ DO MORTO

Autores

  • Maria das Graças de Santana Salgado Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i13p150-159

Palavras-chave:

discurso autobigráfico, Antonio Carlos Villaça, Jerome D. Salnger

Resumo

Advindos de culturas diferentes, porém compartilhando um mesmo período histórico, o escritor norte americano Jerome D. Salinger (1919-2010) e o brasileiro Antonio Carlos Villaça (1928-2005) foram críticos radicais do establishment ao qual pertenceram. Transgressores,  percebiam as instituições sociais como o lugar da inadequação e vislumbraram na fuga e reclusão a possibilidade de auto-expressão. O objetivo desse trabalho é discutir aspectos do discurso autobiográfico desses autores a partir dos livros The catcher in the rye (1951) e O nariz do morto (1970), observando pontos de aproximação e distanciamento entre ambos. Os dados sugerem que a persistente busca da verdade e de si mesmos representam uma espécie de tentativa de alcance do sagrado, revelando em ambos a característica híbrida de santo e insano.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria das Graças de Santana Salgado, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Professora adjunta - Departamento de Letras e Comunicação da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). 

Referências

ANDERSON, Linda. Autobiography: the new critical idiom. London: Routledge, 2011.

CASTRONOVO, David. “Holden Caulfield´s legacy”. In: Harold Bloom Bloom´s modern critical interpretations: J.D.Salinger´s The catcher in the rey. New York: BLC, 2009.

EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

FELMAN, Shoshana. & LAUB, Dory. Testimony. London: Routledge, 1992.

HEISERMAN, Arthur. & MILLER, James.E.Jr. “J. D. Salinger: some crazy cliff”. Western Humanities Review, v.10, 129-37, 1956.

LEJEUNE, Philippe. Le Pacte autobiographique. Paris: Seuil, 1986.

LODGE, David. A arte da ficção. Porto Alegre: L&PM, 2009.

MARCUS, Laura. Autobiographical discourses: theory, criticism, practice. Manchester: Munchester University Press, 2006.

NOON, William T. “Three young men in rebellion”. In: BLOOM, H. Bloom´s major literary characters: Holden Caulfield. Philadelphia: Chelsea House, 2005.

OLAN, Levi A. “The Voice of the Lonesome: alienation from Huck Finn to Holden Caulfield”. In: BLOOM, Harold. Bloom´s major literary characters: Holden Caulfield. Philadelphia: Chelsea House, 2005.

POLLACK, Michael. “Memória e identidade social”. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 5, n. 10, pp. 200-212, 1992.

SALINGER, Jerome D. The catcehr in the rye. New York: Little Brown, 1991.

SALZMAN, Jack. New essays on The catcher in the rey. New York, Cambridge: University Press, 1993.

SPANIER, Sandra Whipple. “Hemingways´s “The Last Good Country” and The catcher in the rey”. In: BLOOM, H. Bloom´s major literary characters: Holden Caulfield. Philadelphia: Chelsea House, 2005.

VILLAÇA, Antonio Carlos O nariz do morto. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. [1a ed. JCM, 1970].

Downloads

Publicado

2014-12-12

Como Citar

Salgado, M. das G. de S. (2014). FUGA E BUSCA DE SI MESMO EM THE CATCHER IN THE RYE E O NARIZ DO MORTO. Revista Criação & Crítica, (13), 150-159. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i13p150-159

Edição

Seção

Artigos