Loucos, bufões, cegos e manetas: os contadores de histórias de Tahar Ben Jelloun

Autores

  • Luciana Persice Nogueira Instituto de Pesquisa e Ensino de Línguas - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i13p91-101

Palavras-chave:

Contador de histórias, literatura francófona, loucura, reterritorialização

Resumo

O contador de histórias de Tahar Ben Jelloun apresenta-se como personagem vacilante entre passado e presente, oral e escrito, loucura e sabedoria. Em três romances do escritor marroquino, o personagem-narrador do contador se multiplica e desdobra, expressando a polifona do texto, o desequilíbrio do personagem, o desvario de sua situação: exterritorial (BONN), desterritorializada (DELEUZE e GUATTARI), colocando em questão a verdade do texto (como não raro nos textos contemporâneos) e a unidade do mundo (que deveria ser garantida pelo trabalho milenar da tradição do contador). A loucura do contador decorre da dor do desterro, mas também do poder do livro e da história: de possuidor do texto, passa a ser possuído por ele. O contador enlouquecido torna-se, então, exorcista, para expulsar de si e das páginas do livro as histórias dos personagens. Loucura que é condição da “reterritorialização simbólica”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Persice Nogueira, Instituto de Pesquisa e Ensino de Línguas - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Professora de francês no IPEL (Instituto de Pesquisa e Ensino de Línguas) PUC/RJ e da Aliança Francesa (RJ), Tem mestrado, doutorado e posdoutorado em Letras Neolatinas pela UFRJ.

Referências

BEN JELLOUN, Tahar. “Entretien avec Tahar Ben Jelloun”, Courrier Unesco, Paris, agosto, p.4-9, 1991.

------. La Nuit de l’erreur. Paris: Seuil, 1997.

------. La Nuit sacrée. Paris: Seuil, 1987.

------. “La Réclusion de l’écrivain”, L’Afrique Littéraire, Paris, n°70, p.41-45, 1983.

------. L'Enfant de sable. Paris: Seuil, 1985.

BONN, Charles. “Le voyage innommable et le lieu de dire: émigration et errance de l’écriture maghrébine francophone”. Revue de Littérature Comparée, Paris, nº1, p.47-59, 1994.

DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. “Qu’est-ce qu’une littérature mineure?” In: -----. Kafka. Pour une littérature mineure. Paris: Minuit, 1975, p.29-63.

ZUMTHOR, Paul. La Lettre et la voix. De la littérature médiévale. Paris: Seuil, 1987.

Downloads

Publicado

2014-12-12

Como Citar

Nogueira, L. P. (2014). Loucos, bufões, cegos e manetas: os contadores de histórias de Tahar Ben Jelloun. Revista Criação & Crítica, (13), 91-101. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i13p91-101

Edição

Seção

Artigos