CULTURA E CONTRACULTURA: FERLINGHETTI

Autores

  • Raisa Damascena Rafael Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
  • Luiz Antonio Ribeiro Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i13p127-137

Palavras-chave:

cultura, contracultura, poesia beat

Resumo

O presente artigo tem como objetivo traçar um paralelo entre os conceitos de Cultura e Subcultura, em contraponto à ideia de Contracultura, como proposto por Luis Britto García. Para isso, utilizamos como referência a poesia beat americana, movimento formado pela geração de poetas da década de 60 que tinha como proposta uma desarticulação dos valores estabelecidos. Como método, nos aproximamos de um desses poetas, Lawrence Ferlinghetti e observamos que, tanto na composição de sua escrita, quanto no seu papel como editor de livros, havia um procedimento de destaque para a função de uma “leitura”: leitura de poesia, do mundo e da geração. O leitor, então, se torna a utopia da escrita e da formação de uma cultura, ou contracultura, por fora das lógicas institucionalizadas e estabelecidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raisa Damascena Rafael, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Memória Social, do Centro de Ciências Humanas, UNIRIO.

Luiz Antonio Ribeiro, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Memória Social, do Centro de Ciências Humanas, UNIRIO.

Referências

BARTHES, Roland. O Prazer do Texto. Tradução de J. Guinsburg. São Paulo: Editora Perspectiva, 1987.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Ed. Brasiliense, 2000.

________________. Origem do drama barroco alemão I. Tradução, apresentação e notas de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1984.

________________. Sobre alguns temas em Baudelaire. Tradução de E. A. Cabral e J. B. de Oliveira Damião. In: BENJAMIN, W.; HORKHEIMER, W.; ADORNO, T. W.; HABERMAS, Textos escolhidos. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

________________. Sobre o conceito da história. In: ____. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre a literatura e história da cultura. tradução Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BERGER, Peter L.; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 2006.

BERGSON, Henri. Memória e Vida. Tradução Claudia Berliner. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 2006.

BRITTO GARCÍA, Luis. Cultura e contracultura. In: ___ El império contracultural: del Rock a la postmodernidad. La Habana, Cuba: Editorial Arte y Literatura, 2005 (1. ed. 1991)

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. Tradução Luiz Orlandi e Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

FERLINGHETTI, Lawrence. Um Parque de Diversões na Cabeça. São Paulo: L&PM Pcket, 2007.

GEERTZ, Clifford. O impacto do conceito de cultura sobre o conceito de homem. In:___ A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.

LEMINSKI, Paulo. Uivo e Silêncio. In: Anseios Crípticos 2. Curitiba: Criar Edições, 2001.

________________. Vida: Cruz e Souza, Bashô, Jesus e Trotski. – 4 biografias. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

PIVA, Roberto. Um Estrangeiro na Legião – obras reunidas, volume 1. organização Alcir Pécora. São Paulo: Globo, 2005.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. II, número 3, 1989.

ROSZAK, Theodore. Contracultura: reflexões sobre a sociedade tecnocrática e a oposição juvenil. Petrópolis, Vozes, 1984.

WILLER, Claudio. Geração Beat. São Paulo: L&PM Pcket, 2010.

Downloads

Publicado

2014-12-12

Como Citar

Rafael, R. D., & Ribeiro, L. A. (2014). CULTURA E CONTRACULTURA: FERLINGHETTI. Revista Criação & Crítica, (13), 127-137. https://doi.org/10.11606/issn.1984-1124.v0i13p127-137

Edição

Seção

Artigos