[1]
F. R. da . Silva, “As múltiplas vozes de Davi Kopenawa: por uma escrita em multidão”, Rev. Cria. Crít., nº 28, p. 150-168, dez. 2020.