A educação antirracista e o poema “Tem gente com fome”, de Solano Trindade

  • Eder Ahmad Charaf Eddine Universidade de São Paulo (USP).
  • Luciano de Jesus Gonçalves Universidade de São Paulo (USP).
Palavras-chave: ensino de literatura, educação para as relações etnicorraciais, poesia na sala de aula.

Resumo

O contexto da produção desse trabalho é o cenário de implantação da Lei 10.639/2003, que dispõe sobre o ensino de história e cultura afro-brasileira. Nesse sentido, nossa construção debate a efetivação do documento legal em face de práticas escolares cotidianas. Para isso, o trabalho está dividido em três partes. Na primeira, tratamos sobre o currículo escolar e a educação para as relações raciais; a segunda discorre sobre a literatura e a questão do negro na sociedade; e,  por fim, na terceira, analisamos o poema de Solano Trindade, evidenciando tal texto como um motivador para questões antirracistas em sala de aula. Como resultado das discussões, apontamos a importância do trabalho com a literatura e autores não-canônicos em face das demandas legitimadas por legislação específica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eder Ahmad Charaf Eddine, Universidade de São Paulo (USP).
Doutorando em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE-USP).
Luciano de Jesus Gonçalves, Universidade de São Paulo (USP).
Mestre em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), doutor em Literatura Brasileira pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP) e professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO).

Referências

ABRAMOWICZ, A.; OLIVEIRA, F. A escola e a construção da identidade na diversidade. In: ABRAMOWICZ, A.; BARBOSA, L. M. A.; SILVÉRIO, V. R. (Orgs.). Educação como prática da diferença. Campinas: Armazém do Ipê (Autores Associados), 2006, p. 41-63.

ALVES, H. Epopeia. In: Ceia, C. E-Dicionário de Termos Literários. Disponível em: http://edtl.fcsh.unl.pt/business-directory/6048/epopeia/ . Acesso em 14 de abr. de 2016.

FONTES, B.; CARVALHO, J. Fonética em sala de aula: um momento de ampliação cultural. Educação Pública, Língua Portuguesa, Rio de Janeiro, 03 ago. 2010. Disponível em: <http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/portugues/0029.html>. Acesso em: 26 dez. 2015.

COMPAGNON, A. Literatura para que? Belo Horizonte: UFMG, 2012.

CUTI (Luiz Silva). O leitor e o texto afro-brasileiro. In: FIGUEIREDO, M. C. L.; FONSECA, M. N. S. (Org.). Poéticas afro-brasileiras. Belo Horizonte: Editora PUC Minas, 2002, p. 19-36.

FERNANDES, B. Literatura e identidade: poesia de representação em busca de uma cidadania negada. O Cabo dos Trabalhos: Revista Electrónica dos Programas de Mestrado e Doutoramento do CES/ FEUC/ FLUC, Coimbra, nº 6, p. 1-30, 2011. Disponível em: . Acesso em: 26 dez. 2015.

FONSECA, M. N. S. Literatura negra: os sentidos e as ramificações. In: DUARTE, E. A.; FONSECA, M. N. (Org.). Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011, p. 245-277.

GOMES, N. L. Diversidade cultural, currículo e questão racial: desafios para a prática pedagógica. In: ABRAMOWICZ, A.; BARBOSA, L. M. A.; SILVÉRIO, V. R. (Orgs.). Educação como prática da diferença. Campinas: Armazém do Ipê (Autores Associados), 2006, p. 21-40.

MUNANGA, K.; GOMES, N. L. O negro no Brasil de hoje. São Paulo: Global, 2006.

TRINDADE, S. Civilização branca. In:______. Cantares ao meu povo. São Paulo: Fulgor, 1961, p. 37. Disponível em: http://www.elfikurten.com.br/2015/06/solano-trindade.html. Acesso em: 25 dez de 2015.

Publicado
2016-12-26
Como Citar
Ahmad Charaf Eddine, E., & de Jesus Gonçalves, L. (2016). A educação antirracista e o poema “Tem gente com fome”, de Solano Trindade. Revista Crioula, (18), 76-91. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2016.118158
Seção
Dossiê: Leitura, Literatura e educação (Artigos)