Configurações de guerrilha nos escritos de Jorge Amado

  • Uelton Silva Santos Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Literatura, Guerrilha, Outras realidades

Resumo

investigaremos os aspectos de guerrilha acionada na literatura de Jorge Amado, tomando como base para tal reflexão o texto A morte e a morte de Quincas Berro Dágua (2008). Iremos refletir como Quincas (personagem da novela citada) configura outros tipos de realidades na sociedade em que está inserido, maquinando outras possibilidades políticas e sociais, operando um diálogo com pensadores como Sobrinho (2017) e Quinjano (2010).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMADO, Jorge. A morte e a morte de Quincas Berro Dágua. Companhia das Letras, 2008.
AMADO, Jorge. Gabriela, cravo e canela. Petrópolis – Rio de Janeiro, 1958.
DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: Capitalismo e esquizofrenia. Vol, V. São Paulo, Ed. 34, 1997.
DELEUZE, Gilles. O ato de criação. Tradução: José Marcos Macedo. Palestra de 1987. Edição brasileira: Folha de São Paulo, 1999.
MARIGHELLA, Carlos. Manual do Guerrilheiro Urbano. Digitalizado em 2003.
QUINJANO, Anibal. Colonialidade do poder e classificação social. IN: Epistemologias do Sul. ORG: Boaventura de Souza Santos; Maria Paula Meneses. São Paulo: Cortez, 2010, p. 84-130.
SANTOS, Boaventura de Souza. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. IN: Conhecimento Prudente para uma Vida Descente. Org: Boaventura de Souza Santos. 2. Ed. São Paulo: Cortez, 2006.
SOBRINHO, Antonio Carlos. Das possibilidades heterotópicas para uma experiência de liberdade – Um estudo do universo ficcional amadiano. Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2017.
Publicado
2019-08-03
Como Citar
Santos, U. (2019). Configurações de guerrilha nos escritos de Jorge Amado. Revista Crioula, 1(23), 336-353. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2019.155935