Figurações ambivalentes de uma infância possível no pós-abolição em Raiz de um negro brasileiro de Oswaldo de Camargo

  • Fernanda Silva e Sousa Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Autobiografia, Literatura afro-brasileira, Pós-abolição, Infância, Memória

Resumo

O artigo tem por objetivo analisar em Raiz de um negro brasileiro: esboço autobiográfico (2015), de Oswaldo de Camargo, a articulação entre infância e velhice a partir de um narrador marcado pela consciência das consequências de ser negro. Esse procedimento confere complexidade à experiência negra ao evidenciar as diferenças que a atravessam e permite um outro olhar sobre o pós-abolição, descobrindo uma infância possível, mas ambivalente, que dificulta a distinção entre reinvenção e sujeição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSMAN, Aleida. Espaços de recordação: formas e transformações da memória cultural. Campinas, SP: Editora Unicamp, 2011.
BERND, Zilá. Por uma estética dos vestígios memoriais: releitura da literatura contemporânea das Américas a partir dos rastros. Belo Horizonte: Fino Traço, 2013.
CAMARGO, Oswaldo. Raiz de um negro brasileiro: esboço autobiográfico. São Paulo: Ciclo Contínuo, 2015.
DALCASTAGNÈ, Regina. Literatura brasileira contemporânea: um território contestado. Rio de Janeiro: UERJ, 2012.
DUARTE, Eduardo Assis. Oswaldo de Camargo: poesia, ficção, autoficção. Literafro, Belo Horizonte, fev. 2018. Seção Críticas de Atores. Disponível em: . Acesso em 13 abr. 2019.

EVARISTO, Conceição. Gênero e Etnia: uma escre(vivência) de dupla face. MOREIRA, Nadilza Martins de Barros; SCHNEIDER, Liane (Org.). Mulheres no Mundo: Etnia, Marginalidade e Diáspora. João Pessoa: Ideia, 2005.
FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: UFBA, 2008.
GILROY, Paul. O atlântico negro: modernidade e dupla consciência. São Paulo: Editora 34, 2001.
GONZALEZ, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. In:_. Primavera para as rosas negras: Lélia Gonzalez em primeira pessoa... São Paulo: União dos Coletivos Pan-Africanistas, 2018, p. 190-214.
JOVINO, Ione da Silva. Crianças negras na história: Fontes e discursos sobre a breve infância permitida pelo escravismo oitocentista brasileiro. In.: Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, 9 (2), p. 189-225, 2015. Disponível em: . Acesso em 14 abr. 2019.
MATTOSO, Katia. O filho da escrava (Em torno da lei do Ventre Livre). In.: Revista Brasileira de História, São Paulo, 8 (16), p. 37-55, mar.-ago., 1988.
MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. Lisboa: Antígona, 2014.
_______. Políticas da inimizade. Lisboa: Antígona, 2017.
NUNES, Míghian Danae Ferreira. Cadê as crianças negras que estão aqui? O racismo (não) comeu. In.: Latitude, Maceió, 10 (2), p. 383-423, 2016. Disponível em: . Acesso em 14 abr. 2019.
POLLAK, Michael. Memória, esquecimento e silêncio. In.: Estudos Históricos, Rio de Janeiro, 2 (1), p. 3-15, 1989. Disponível em: . Acesso em 14 abr. 2019.
SILVA, Mario Augusto Medeiros da. A descoberta do insólito: literatura negra e literatura periférica no Brasil (1960-2000). Rio de Janeiro: Aeroplano, 2013.
SILVA, Mário Augusto Medeiros da. Por que fui a Oswaldo de Camargo. In: CAMARGO, Oswaldo. Raiz de um negro brasileiro: esboço autobiográfico. São Paulo: Ciclo Contínuo, 2015.
SKIDMORE, Thomas. Preto no branco: raça e nacionalidade no pensamento brasileiro. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.
WISSENBACH, Cristina Cortez. Cartas, procurações, escapulários e patuás: os múltiplos significados da escrita entre escravos e forros na sociedade oitocentista brasileira. In.: Revista Brasileira de História da Educação, 4, p. 103-122, jul./dez., 2002. Disponível em: < http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/r bhe/article/view/38724/0>. Acesso em 14 abr. 2019.
_______. Da escravidão à liberdade: dimensões de uma privacidade possível. In: SEVCENKO, Nicolau (Org.). História da vida privada no Brasil. v. 3. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 52-130.
Publicado
2019-08-03
Como Citar
e Sousa, F. (2019). Figurações ambivalentes de uma infância possível no pós-abolição em Raiz de um negro brasileiro de Oswaldo de Camargo. Revista Crioula, 1(23), 141-153. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2019.156881
Seção
Dossiê 23: A experiência étnico-racial nas literaturas de língua portuguesa