Entre o eco e a ressonância

Vozes femininas em Becos da memória de Conceição Evaristo

  • Raquel Mariane da Silveira Universidade Federal de São Carlos
Palavras-chave: Literatura afro-brasileira;, Gênero;, Raça;, Subalternidade;, Representação

Resumo

Por meio deste artigo pretende-se analisar o romance Becos da memória, de Conceição Evaristo (2006), em que as personagens femininas assumem o protagonismo da obra. A partir da problematização da autoria, do ponto de vista adotado pela autora e das representações por ela realizadas na referida obra, pretende-se explorar o universo da escrevivência de Evaristo, o qual promove a assunção de uma história-outra através da enunciação de vozes silenciadas ao longo da história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DALCASTAGNÈ, Regina. Mulheres negras e espaço urbano na narrativa brasileira contemporânea. In: DALCASTAGNÈ, Regina; VASCONCELOS, Virgínia M. (orgs.). Espaço e gênero na literatura brasileira contemporânea. Porto Alegre: Zouk, 2015. p.41-55.
_____. O lugar de fala. In: _____. Literatura brasileira contemporânea: um território contestado. Vinhedo, SP: Editora Horizonte, 2012. p. 17-48.
DUARTE, Eduardo de Assis. Por um conceito de literatura afro-brasileira. Terceira margem, Rio de Janeiro, n.23, p. 113-138, jul.-dez. 2010.
EVARISTO, Conceição. Becos da memória. 1 ed. Rio de Janeiro: Pallas, 2017.
_____. Escrevivências da afro-brasilidade: história e memória. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2018.
FONSECA, Maria Nazareth Soares. Costurando uma colcha de memórias. In: EVARISTO, Conceição. Becos da memória. 1 ed. Rio de Janeiro: Pallas, 2017. p.191-198.
FRIEDMAN, Norman. O ponto de vista na ficção: o desenvolvimento de um conceito crítico. Revista USP, São Paulo, n.53, p.166-182, mar.-mai., 2002.
SCHMIDT, Simone Pereira. A força das palavras, da memória e da narrativa. In: EVARISTO, Conceição. Becos da memória. 1 ed. Rio de Janeiro: Pallas, 2017. p.185-190.
SILVA, Márcia Maria Oliveira. As Mulheres de “Becos da Memória”: reflexões sobre gênero e raça no ambiente da favela. Universidade Federal do Espírito Santo, II Congresso Nacional Africanidades e Brasilidades, ago. 2014.
SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Tradução de Sandra Regina Goulart Almeida; Marcos Pereira Feitosa; André Pereira Feitosa. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.
Publicado
2019-08-03
Como Citar
Silveira, R. (2019). Entre o eco e a ressonância. Revista Crioula, 1(23), 100-120. https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2019.156936
Seção
Dossiê 23: A experiência étnico-racial nas literaturas de língua portuguesa