PESSOAS NARRATIVAS: CAPÃO PECADO COMO LITERATURA PÓS-COLONIAL

  • Carolina Correia dos Santos Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: literatura marginal, teoria pós-colonial, Ferréz

Resumo

CAPÃO PECADO (2000), ESCRITO POR FERRÉZ, FAZ PARTE DE UM MOMENTO RECENTE DA LITERATURA BRASILEIRA. POR TER SIDO ESCRITO POR UM “MARGINAL” E SER SOBRE A PERIFERIA DE UMA GRANDE CIDADE DO BRASIL CONTEMPORÂNEO – TÃO POUCAS VEZES PROTAGONISTA NA NOSSA LITERATURA –, O ROMANCE APRESENTA UMA PROPOSTA POLÍTICA INERENTE À OBRA QUE É MELHOR COMPREENDIDA SE ANALISADA, TAMBÉM, VIA TEORIA PÓS-COLONIAL. ESTE TEXTO VISA ESBOÇAR ESTA VERTENTE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Correia dos Santos, Universidade de São Paulo (USP)
Mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada. Título do trabalho: “Capão Pecado e a construção do sujeito marginal”.
Publicado
2009-05-01
Como Citar
Santos, C. (2009). PESSOAS NARRATIVAS: CAPÃO PECADO COMO LITERATURA PÓS-COLONIAL. Revista Crioula, (5). https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2009.54940
Edição
Seção
Artigos e ensaios