MEMORIAL DO FIM: A MORTE DE MACHADO DE ASSIS, DE HAROLDO MARANHÃO E EM LIBERDADE, DE SILVIANO SANTIAGO: PERSPECTIVA COMPARATIVISTA ENTRE METAFICÇÕES HISTORIOGRÁFICAS

Autores

  • Paulo Alberto da Silva Sales Universidade Federal de Goiás (UFG)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2010.55242

Palavras-chave:

Intertextualidade, Metaficção historiográfica, Graciliano Ramos, Machado de Assis

Resumo

PARTINDO DA PERSPECTIVA DA LITERATURA COMPARADA QUE BUSCA AS CONFLUÊNCIAS ENTRE TEXTOS, O DIÁLOGO, ALÉM, É CLARO, DE DESTACAR E ESMIUÇAR AS PECULIARIDADES DE CADA TEXTO, ESTE ARTIGO ANALISA OS ROMANCES PÓS-MODERNOS MEMORIAL DO FIM: A MORTE DE MACHADO DE ASSIS, DO ESCRITOR PARAENSE HAROLDO MARANHÃO E EM LIBERDADE, DE SILVIANO SANTIAGO, A PARTIR DA PERSPECTIVA DA METAFICÇÃO HISTORIOGRÁFICA TEORIZADA PELA PROFESSORA CANADENSE LINDA HUTCHEON (1985; 1991).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Alberto da Silva Sales, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Mestrando.

Downloads

Publicado

2010-05-01

Como Citar

Sales, P. A. da S. (2010). MEMORIAL DO FIM: A MORTE DE MACHADO DE ASSIS, DE HAROLDO MARANHÃO E EM LIBERDADE, DE SILVIANO SANTIAGO: PERSPECTIVA COMPARATIVISTA ENTRE METAFICÇÕES HISTORIOGRÁFICAS. Revista Crioula, (7). https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2010.55242

Edição

Seção

Dossiê: Alguns olhares sobre a literatura brasileira e seus diálogos