DE ANGOLA À CONTRACOSTA, UM RELATO DE VIAGEM AO SERVIÇO DO (AUTO)CONHECIMENTO

Autores

  • Dina Chora Universidade de Lisboa (UL)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2010.55249

Palavras-chave:

Etnocentrismo, Alteridade, Autoconhecimento, Experienciação

Resumo

PARTINDO DA OBRA DE ANGOLA À CONTRACOSTA, ESTE ENSAIO PRETENDE ANALISAR AS INTERFERÊNCIAS DO QUADRO NORMATIVO DO PENSAMENTO EUROPEU NAS DESCRIÇÕES E RELATOS SOBRE O NEGRO E SEUS COSTUMES E VERIFICAR SE A VIVÊNCIA E A EXPERIENCIAÇÃO IN LOCO PODEM ALTERAR A MANEIRA DE VER E COMPREENDER O “OUTRO”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dina Chora, Universidade de Lisboa (UL)

Mestre em Estudos Românicos, especialização em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa e, actualmente, doutoranda na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, na área da Literatura Brasileira.

Downloads

Publicado

2010-05-01

Como Citar

Chora, D. (2010). DE ANGOLA À CONTRACOSTA, UM RELATO DE VIAGEM AO SERVIÇO DO (AUTO)CONHECIMENTO. Revista Crioula, (7). https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2010.55249