OS DESPROPÓSITOS DE UM MENINO-POETA: INFÂNCIA E POESIA EM MANOEL DE BARROS E MIA COUTO

  • Moama Lorena de Lacerda Marques Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Palavras-chave: Infância, Poesia, Manoel de Barros, Mia Couto

Resumo

Em nosso artigo, objetivamos analisar, comparativamente, o poema “O menino que carregava água na peneira”, de Manoel de Barros, e o conto “O menino que escrevia versos”, de Mia Couto, enfatizando neles a construção da relação entre poesia e infância. Para tanto, em termos de fundamentação teórica, nos pautaremos nos estudos de Walter Benjamin, Freud, Sônia Kramer, Philippe Ariès, Antonio Candido, T.S. Eliot, entre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Moama Lorena de Lacerda Marques, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Doutoranda em Literatura e Cultura pelo Programa de pós-gradução em Letras da UFPB (PPGL); sua pesquisa está centrada nos contos do escritor moçambicano Mia Couto. É também professora de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira do IFRN.
Publicado
2012-11-01
Como Citar
Marques, M. (2012). OS DESPROPÓSITOS DE UM MENINO-POETA: INFÂNCIA E POESIA EM MANOEL DE BARROS E MIA COUTO. Revista Crioula, (12). https://doi.org/10.11606/issn.1981-7169.crioula.2012.57870
Seção
Artigos e ensaios