[1]
R. Pimentel, “Atear fogo é queimar a si: teias entre orgia e a ficção confessional”, Rev. Crioula, nº 24, p. 49-61, dez. 2019.