A NOVÍSSIMA LITERATURA PORTUGUESA: NOVAS IDENTIDADES DE ESCRITA

Autores

  • Gabriela Silva PUCRS

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v8i16p6-21

Palavras-chave:

literatura portuguesa, literatura contemporânea, teoria da literatura

Resumo

 luz do que denominamos como contemporâneo, marcada pela necessidade de redescoberta do homem português, sua apreensão do real e posicionamento no mundo hodierno, são as principais características da literatura produzida em Portugal nos dias atuais. Associadas às diferentes formas de narrar e pensar a escrita Gonçalo M. Tavares, Nuno Camarneiro e Afonso Cruz, destacam-se entre os novos escritores portugueses. Rompem com a questão de narrar apenas dentro da identidade cultural a que estão associados, ao mesmo tempo alicerçam uma nova concepção do seu papel de inventor/criador de universos ficcionais.   O espaço ficcional é por sua natureza o espaço das possibilidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Silva, PUCRS

Licenciada em Letras (FAPA), Especialista em Literatura Brasileira (PUCRS), ESpecialista em Leitura Teoria e Prática (PUCRS), Mestre e doutora em Teoria da Literatura ( PUCRS), Pós-doc pela Universidade de Lisboa, Centro de EStudos Comparatistas.

Referências

BHABHA. Homi. O local da cultura.Tradução de Myriam Ávila, Eliana Lourenço de Lima Reis e Glaucia Renata Gonçalves. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

BUESCU, Helena Carvalhão. Experiência do incomum e boa vizinhança: literatura comparada e literatura mundo. Porto: Porto Editora, 2013.

CANDIDO. Literatura e Sociedade - estudos de teoria e história literária. São Paulo: T-A. Editor, 2000.

CAMARNEIRO, Nuno. No meu peito já não cabem pássaros.Lisboa: Leya Dom Quixote, 2011.

COMPAGNON. Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Tradução de Cleonice Paes Barreto Mourão. Consuelo Fortes Santiago. Belo Horizonte: UFMG, 2009.

CRUZ, Afonso. A boneca de Kokoschka. Lisboa: Quetzal, 2014.

ECO, Umberto. Confissões de um jovem romancista.São Paulo: Cosac&Naify, 2013.

LOURENÇO, Eduardo. O labirinto da saudade. Lisboa: Gradiva, 2015.

PAMUK, Orhan. O romancista ingênuo e o sentimental. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SARLO, Beatriz. Tempo Passado, Cultura da memória e guinada subjetiva. Tradução de Rosa Freire de Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras - UFMG, 2007.

TAVARES, Gonçalo M. Jerusalém. Lisboa: Editorial Caminho,2010.

TODOROV, Tvetzan. A literatura em perigo. São Paulo: Difel, 2009.

Downloads

Publicado

2017-03-25

Como Citar

Silva, G. (2017). A NOVÍSSIMA LITERATURA PORTUGUESA: NOVAS IDENTIDADES DE ESCRITA. Revista Desassossego, 8(16), 6-21. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v8i16p6-21