O dramaturgo é um fingidor, finge tão completamente que...

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v12i23p14-24

Resumo

Editorial do número 23 da Revista Desassossego. Dossiê "Fingimento na dramaturgia"

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavia Maria Corradin, Universidade de São Paulo

Professora Livre-docente do Programa de Pós-Graduação em Literatura Portuguesa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Organizadora do evento Congresso Internacional Bernardo Santareno, 100 anos depois: ambivalências, parceiro neste número da Revista Desassossego.

Carlos Gontijo Rosa, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Pós-doutorando em Estudos da Linguagem na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Brasil, com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Doutor em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo, Brasil. Mestre em Teoria e História Literária pela Universidade Estadual de Campinas, Brasil. Graduado em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Campinas, Brasil.

Rosely de Fátima Silva, Universidade de São Paulo

Doutoranda em Literatura Portuguesa pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Brasil. Mestrado, Graduação e Licenciatura em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Brasil. Graduação em Letras (Português/Grego) pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Brasil.

Mônica Muniz de Souza Simas, Universidade de São Paulo

Professora da Universidade de São Paulo (USP). Livre-Docente na Área de Literatura Portuguesa (2013) pela mesma instituição, coordena o LIA (Laboratório de Interlocuções com a Ásia). É pesquisadora do CNPq com o projeto "A experiência da orfandade na literatura de Macau". Formada em Letras, Licenciatura (1993), Mestrado (1996) e Doutorado (2001) pela PUC-RJ. Também é formada em Administração de Empresas pela UFRJ (1990) e complementação pedagógica (licenciatura) em Educação Física pela Claretiano (2018).

Paola Poma, Universidade de São Paulo

Professora de Literatura Portuguesa na Universidade de São Paulo. Fez graduação e doutorado-direto na mesma universidade sobre a obra do poeta modernista Fernando Pessoa. Pós-doutoramento na Universidade Nova de Lisboa, em 2012. Pesquisa a poesia do século XX e XXI, dando destaque aos seguintes poetas: Fernando Pessoa, Mário de Sá -Carneiro, Sophia de Mello Breyner Andresen, Herberto Helder e Adília Lopes. Dentre suas pesquisas destaque-se o diálogo entre a tradição e a contemporaneidade.

Referências

SILVEIRA, Francisco Maciel. Bernardo Santareno às voltas (e contravoltas) com Brecht. In: BOTTON, Fernanda Verdasca; BOTTON; Flávio. O teatro de Bernardo Santareno. São Paulo: Todas as Musas, 2014, p. 131-153.

Downloads

Publicado

2020-12-29

Como Citar

Corradin, F. M., Rosa, C. G., Silva, R. de F., Simas, M. M. de S., & Poma, P. (2020). O dramaturgo é um fingidor, finge tão completamente que. . Revista Desassossego, 12(23), 14-24. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v12i23p14-24