A ESCRITA INTIMISTA E A POESIA DE MÁRIO DE SÁ-CARNEIRO

  • Jaqueline Fernandes da Silva Mestranda na área de Literatura Portuguesa da Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Escrita Intimista, poesia, Mário de Sá-Carneiro

Resumo

O presente estudo objetiva enquadrar a poesia de Mário de Sá-Carneiro dentro dos parâmetros  da  Escrita  Intimista.  Para  tanto,  serão  usados  poemas  dos  livros  Dispersão e Indícios de ouro, além das cartas endereçadas a Fernando Pessoa, amigo íntimo de Sá-Carneiroe seu crítico literário pessoal.

O estudo se dividirá em três capítulos distintos: A Escrita Intimista, que, como o nome sugere,busca definir os traços característicos dessa vertente literária; Escrita Intimista e Modernidade,que visa traçar os paralelos do intimismo, cujo apogeu deu-se no final do século XIX, início daModernidade, e, por fim, A Escrita Intimista em Mário de Sá-Carneiro, poeta moderno, que serápropriamente a análise de poemas e cartas que nos levem à comprovação de nossa tese inicial.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-12-10
Como Citar
Silva, J. (2010). A ESCRITA INTIMISTA E A POESIA DE MÁRIO DE SÁ-CARNEIRO. Revista Desassossego, 2(4), 106-116. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v2i4p106-116