CINEMA INQUIETANTE: SUBLIME DE UMA SALA DE CINEMA(S) EM HERBERTO HELDER

Autores

  • Maria Inês Castro e Silva Mestranda em Letras, Universidade do Porto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v2i3p128-137

Palavras-chave:

cinema, sublime, transe, experiência, arrebatamento.

Resumo

O presente artigo debruça-se sobre o texto “Cinemas” de Herberto Helder, publicado na edição nº 6 da revista «Relâmpago». A experiência do cinema como uma experiência do mundo é, em Herberto Helder, uma das faces do culto cinematográfico. A ocupação de uma cadeira de cinema pode ser o bilhete de entrada para uma experiência do transe e do arrebatamento, estes que não se excluem de uma estética do sublime.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-06-10

Como Citar

Silva, M. I. C. e. (2010). CINEMA INQUIETANTE: SUBLIME DE UMA SALA DE CINEMA(S) EM HERBERTO HELDER. Revista Desassossego, 2(3), 128-137. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v2i3p128-137