FOLHAS CAÍDAS OU O JOGO CIFRADO DO AMOR

Autores

  • Mariana Marques de Oliveira Universidade Federal do Rio de Janeiro/Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v5i10p49-61

Palavras-chave:

Almeida Garrett, Folhas Caídas, Discurso amoroso, Erotismo.

Resumo

O presente trabalho analisa a obra Folhas Caídas, de Almeida Garrett, sob a perspectiva do jogo cifrado da linguagem, tendo como foco o discurso amoroso. Discute-se de que maneira Garrett constrói o jogo de simulação da linguagem que tem como intuito a visibilidade da obra e de si ao mesmo tempo em que traz um registro de discurso amoroso ao modo garrettiano. Tal discurso põe em coexistência os paradoxos do sentimento amoroso, que necessita do corpo para concretizar o que existe como sentimento. Escondido pela linguagem cifrada, esse discurso seduz o leitor a fim de envolvê-lo e instigá-lo a desvendar o cunho erótico da poesia. Desse modo, busca-se investigar a Advertência da obra como o início da encenação da linguagem cifrada e alguns caminhos de leitura dos poemas em que o erotismo pode ser desvelado pelo leitor de Folhas Caídas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Marques de Oliveira, Universidade Federal do Rio de Janeiro/Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas (Literaturas Portuguesa e Africanas) da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Referências

ALCOFORADO, Mariana. Cartas Portuguesas. Prefácio e trad. Eugénio de Andrade. Lisboa: Assírio & Alvim, 1993.

ALVES, Maria Theresa Abelha. Almeida Garrett: o texto, o intertexto e as margens do texto na representação do escritor. In: Scripta, Belo Horizonte, v. 3, n. 5, p. 142-154, 2º sem. 1999.

BARTHES, Roland. Fragmentos de um discurso amoroso. Trad. Isabel Pascoal. Lisboa: Edições 70, 2010.

________. O prazer do texto. São Paulo: Perspectiva, 1987.

BATAILLE, Georges. Las lágrimas de Eros. Trad. David Fernández. Barcelona: Tusquets Editores, 1997.

CHEVALIER, J. e GHEERBRANT, A. Dicionário de Símbolos (mitos, sonhos, costumes, gestos, formas, figuras, cores, números). 12. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1998.

COELHO, Jacinto do Prado. O amor e o tempo nas ‘Folhas Caídas’ de Garrett. In: Problemática da História Literária. 2. Ed. Lisboa: Ática, s/d. p. 139-144.

________. Garrett e os seus mitos. In: Problemática da História Literária. 2. Ed. Lisboa: Ática, s/d. p. 151-157.

GARRETT, Almeida. Folhas Caídas. In: Biblioteca Digital Camões (site do Instituto Camões). Disponível em: <http://cvc.instituto-camoes.pt/component/docman/doc_download/1050-folhas-caidas.html>. Acesso em: 20 de ago. 2011.

GOBBI, Márcia Valéria Zamboni. O discurso dissimulador das Folhas Caídas. In: Scripta, Belo Horizonte, v. 3, n. 5, p. 125-133, 2º sem. 1999.

MACEDO, Helder. Garrett no Romantismo Europeu. In: Trintas Leituras. Lisboa: Editorial Presença, 2006. p. 25-34.

PAZ, Octavio. A dupla chama: amor e erotismo. Trad. Wladyr Dupont. São Paulo: Siciliano, 1994.

PERRONE-MOISES, Leyla. Flores da escrivaninha: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

ORTEGA Y GASSET, José. Estudos sobre o amor. Rio de Janeiro: Livro Ibero-Americano, 1960.

RIBEIRO, Lucia. Almeida Garrett: poesia e autobiografia. In: Scripta, Belo Horizonte, v. 3, n. 5, p. 108-114, 2º sem. 1999.

RUBIM, Gustavo. As armadilhas da confidência. In: Colóquio/Letras, Lisboa, Ensaio, no. 153/154, p. 201-208, jul. 1999.

SANTOS, Matildes Demetrio. Amar por cartas – este inferno de amar. In: Scripta, Belo Horizonte, v. 3, n. 5, p. 155-167, 2º sem. 1999.

SENA, Jorge de Sena. Garrett, criador poético. In: Estudos de Literatura Portuguesa-I. Lisboa: Edições 70, 1981. p. 107-111.

SILVEIRA, Jorge Fernandes da. Rosas cruzadas – a poesia de Almeida Garrett. In: Scripta, Belo Horizonte, v. 3, n. 5, p. 89-101, 2º sem. 1999.

Downloads

Publicado

2013-12-18

Como Citar

Oliveira, M. M. de. (2013). FOLHAS CAÍDAS OU O JOGO CIFRADO DO AMOR. Revista Desassossego, 5(10), 49-61. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v5i10p49-61

Edição

Seção

Vária