ENTRE EVASÃO E ABDICAÇÃO. EXTREMISMO E EXCESSO EM COMIGO E NO DIÁRIO ÍNTIMO, DE MANUEL LARANJEIRA

Autores

  • Rui Daniel Sousa CLEPUL - Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Universidade de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v6i12p65-80

Resumo

Neste ensaio, procuraremos analisar de que modo o poeta português Manuel Laranjeira, nos poemas recolhidos em Comigo (1912) e no Diário Íntimo (1957) desenvolve um tratamento do excesso de acordo com uma bipolarização constante entre um desejo de evasão com cambiantes blasfemas, por se identificar com o desejo de se equiparar a Deus, e uma consciência pessimista do desengano e da impossibilidade de fazer coincidir a existência com esse ideal artístico.

Palavras-Chave: Manuel Laranjeira; Excesso; Extremismo; Bipolarização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rui Daniel Sousa, CLEPUL - Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Universidade de Lisboa

Doutorando em Estudos Literários, variante Literatura Portuguesa, na Faculdade de Letras de Lisboa. Bolseiro da FCT.

Downloads

Publicado

2014-12-31

Como Citar

Sousa, R. D. (2014). ENTRE EVASÃO E ABDICAÇÃO. EXTREMISMO E EXCESSO EM COMIGO E NO DIÁRIO ÍNTIMO, DE MANUEL LARANJEIRA. Revista Desassossego, 6(12), 65-80. https://doi.org/10.11606/issn.2175-3180.v6i12p65-80