Repetir e inventar segundo Deleuze e segundo Freud

Autores

  • Monique David-Ménard Universidade de Paris VII Denis Diderot

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-8863.discurso.2007.38071

Palavras-chave:

repetição, síntese disjuntiva, criação, Deleuze, psicanálise

Resumo

Neste artigo, trata-se, por um lado, de compreender até que ponto a existência humana e o pensamento, naquilo que eles têm de inventivo, são feitos de sínteses disjuntivas. E qual tipo de repetição entre os elementos, ligados de maneira nãocasual, mas não sistemática, supõe esta síntese tão importante no pensamento de Gilles Deleuze. Por outro lado, trata-se de saber se esse conceito de repetição converge com aquele que reclama a psicanálise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monique David-Ménard, Universidade de Paris VII Denis Diderot

Professora da Universidade de Paris VII Denis Diderot

Downloads

Publicado

2007-06-09

Como Citar

David-Ménard, M. (2007). Repetir e inventar segundo Deleuze e segundo Freud. Discurso, (36), 19-36. https://doi.org/10.11606/issn.2318-8863.discurso.2007.38071

Edição

Seção

Nao definda