Geografia política e gestão internacional dos recursos naturais

Autores

  • Wagner Costa Ribeiro Instituto de Estudos Avançados; USP

Palavras-chave:

Geografia política, Ambiente, Convenções internacionais sobre o ambiente, Sustentabilidade, Segurança ambiental, Soberania

Resumo

Combinar ideias de autores clássicos da geografia política com autores contemporâneos permite analisar temas ambientais em uma escala internacional. Para regular os diversos interesses em jogo, foram criadas convenções internacionais sobre o ambiente, que oferecem novas formas de intercâmbio, comércio e cooperação entre países. Mas a assimetria das relações entre as partes aponta para a necessidade de discutir soberania, sustentabilidade e segurança ambiental, conceitos centrais que sustentam a ordem ambiental internacional, o conjunto de acordos multilaterais sobre o ambiente. Por isso, é fundamental analisar as matrizes teóricas dos conceitos citados combinados com convenções internacionais elaboradas em reuniões de Cúpula, como as de Estocolmo, do Rio de Janeiro e a de Joanesburgo, para reforçar o diálogo na resolução de problemas internacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2010-01-01

Como Citar

Ribeiro, W. C. (2010). Geografia política e gestão internacional dos recursos naturais . Estudos Avançados, 24(68), 69-80. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/10467

Edição

Seção

Dossiê teorias socioambientais