Políticas de conservação e critérios ambientais: princípios, conceitos e protocolos

Autores

  • Eleonora Trajano

Palavras-chave:

Biodiversidade, Conservação, Políticas ambientais, Cavernas

Resumo

São discutidos conceitos fundamentais à elaboração de políticas ambientais cientificamente embasadas e, portanto, consistentes e eficazes, como o de biodiversidade (baseado na noção de variedade), conservação, resiliência de ecossistemas, fragilidade e perturbação, efeitos acumulativos e princípio da precaução. São analisados os dois principais instrumentos que vêm sendo considerados nesse âmbito, quais sejam as áreas prioritárias para conservação da biodiversidade e as listas de espécies ameaçadas de extinção; na prática, estas últimas são o único aplicado quando da análise de pedidos de licenciamento de empreendimentos. Finalmente, são detalhados critérios mínimos de suficiência amostral para estudos ambientais embasando tais pedidos: abrangência taxonômica (que deve ser completa nos levantamentos), espacial (incluindo áreas de influência de cada empreendimento) e temporal (pelo menos três ciclos anuais), testadas por meio de curvas de acumulação de espécies. A legislação referente a cavernas é utilizada como exemplo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2010-01-01

Como Citar

Trajano, E. (2010). Políticas de conservação e critérios ambientais: princípios, conceitos e protocolos . Estudos Avançados, 24(68), 135-146. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/10471

Edição

Seção

Gestão e estudos ambientais