São Paulo: segregação urbana e desigualdade

Autores

  • Flávio Villaça

Palavras-chave:

Espaço urbano, Segregação urbana, Desigualdade social, Metrópole brasileira, Dominação social

Resumo

O texto se inicia com a ideia de que o espaço urbano não é um dado da natureza, mas um produto do trabalho humano. Propõe então uma nova maneira de abordar a segregação urbana, utilizando para isso o caso da cidade de São Paulo. Mostra, entretanto, que essa nova abordagem vale também não só para a Região Metropolitana de São Paulo, como também para todas as demais Regiões Metropolitanas do Brasil. Esclarece os avanços por ela possibilitados, a saber: tanto o relacionamento da segregação com a estrutura espacial urbana como um todo, como seu relacionamento com todos os componentes da totalidade social. Nesse sentido, faz uma análise da segregação espacial dos empregos da população na cidade de São Paulo, mostrando a relação entre a segregação residencial e a segregação dos locais de emprego, bem como a relação dessas segregações com a desigualdade e a dominação sociais. Finalmente, mostra a relação entre a produção social do espaço e a produção social do tempo, mediante análise da relação entre o espaço urbano e o tempo gasto pelos moradores das metrópoles em seus deslocamentos nesse espaço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2011-04-01

Como Citar

Villaça, F. (2011). São Paulo: segregação urbana e desigualdade. Estudos Avançados, 25(71), 37-58. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/10597

Edição

Seção

Dossiê São Paulo, Hoje