São Paulo, centro e periferia: a retórica ambiental e os limites da política urbana

Autores

  • Maria Lucia Refinetti Martins

Palavras-chave:

Meio ambiente urbano, Desenho urbano, Conflitos socioambientais, Política urbana

Resumo

O texto, referenciando-se na Região Metropolitana de São Paulo, coloca um foco na questão ambiental urbana, onde o ambiente não consiste apenas em dinâmicas e processos naturais, mas inclui as relações entre estes e as dinâmicas e os processos sociais. Duas situações extremas expressam a questão: os assentamentos precários nas franjas periféricas junto aos mananciais e em áreas ambientalmente sensíveis e áreas centrais, consolidadas, que perdem população, mas têm potencial de adensamento. A partir desse ponto, são discutidos os projetos urbanos formulados para a área central do município de São Paulo, núcleo da Região Metropolitana. Evidencia-se, então, que a inserção da dimensão ambiental na questão urbana, de modo que não seja apenas retórica, traz à luz as próprias limitações das políticas urbanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2011-04-01

Como Citar

Martins, M. L. R. (2011). São Paulo, centro e periferia: a retórica ambiental e os limites da política urbana. Estudos Avançados, 25(71), 59-72. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/10598

Edição

Seção

Dossiê São Paulo, Hoje