A crise econômica de 2014/2017

  • Fernando de Holanda Barbosa Filho Fundação Getulio Vargas; Instituto Brasileiro de Economia
Palavras-chave: Crise econômica, Recessão, Sustentabilidade da dívida

Resumo

Este artigo mostra que a crise de 2014/2017 é fruto de uma combinação de choques de oferta e demanda resultado de erros de política econômica. Esses choques produziram uma redução da capacidade de crescimento da economia brasileira e risco de insolvência das finanças públicas. A solução da crise fiscal, através da PEC do teto dos gastos, fará que o país retome o crescimento econômico a partir de 2017, utilizando a capacidade ociosa da economia. No entanto, a taxa de crescimento do produto potencial não recuperará o ritmo anterior devido aos efeitos duradouros das políticas da Nova Matriz Econômica (NME) que reduziram o produto potencial nacional. Recomenda-se, portanto, a adoção de políticas que induzam uma recuperação da produtividade da economia brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-04-01
Como Citar
Barbosa Filho, F. (2017). A crise econômica de 2014/2017. Estudos Avançados, 31(89), 51-60. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/132416
Seção
Saídas para a crise econômica