Segurança pública como simulacro de democracia no Brasil

Palavras-chave: Violência, Democracia, Segurança Pública, Governança, Simulacro

Resumo

Este trabalho visa compreender a permanência histórica da violência letal como uma das características sociais mais marcantes do Brasil, e defende o argumento de que a prevenção e o enfrentamento dos homicídios – entendidos em um sentido amplo que inclui todas as mortes violentas intencionais – são operados política e institucionalmente a partir de um simulacro simbólico que faz que iniciativas incrementais não atinjam a arquitetura das instituições de justiça criminal e segurança pública. Esse simulacro faz que a polícia e outras instituições pertencentes ao sistema de justiça criminal continuem operando a partir de um centro de políticas criminais que não depende do projeto democrático de segurança pública, proteção da vida ou direitos civis e humanos inaugurado pela Constituição de 1988.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-08-21
Como Citar
Lima, R. (2019). Segurança pública como simulacro de democracia no Brasil. Estudos Avançados, 33(96), 53-68. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2019.3396.0005
Seção
Violência