Humanização das prisões e pânicos morais: notas sobre as “Serpentes Negras”

Palavras-chave: Pânico moral, Serpentes Negras, Direitos humanos, Políticas de humanização, Prisão

Resumo

Neste texto, busca-se apontar elementos analíticos e empíricos para elucidar uma disputa ocorrida em São Paulo, no governo de Franco Montoro, momento em que o movimento de “humanização das prisões” foi alvo de uma série de denúncias, acerca da existência de um grupo organizado de presos, denominado “Serpentes Negras”, que estaria se beneficiando desse movimento nas prisões do estado. A denúncia das “Serpentes Negras” – analisada aqui na perspectiva do conceito sociológico de “pânico moral” – foi um acontecimento-chave na luta política que então se travava em torno das reformas democráticas, com inegáveis repercussões ainda na atualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-08-21
Como Citar
Higa, G., & Alvarez, M. C. (2019). Humanização das prisões e pânicos morais: notas sobre as “Serpentes Negras”. Estudos Avançados, 33(96), 69-89. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2019.3396.0006
Seção
Violência